Categorias
Notícias

Manicure conta como deu ‘guinada na vida’, mas hoje enfrenta perda de 70% da clientela

A história de vida de Adriana Carla, 41, daria um conto, daquele de encher os olhos. Poderia ser até um folhetim não fosse a pura realidade de tantas mulheres brasileiras que conseguiram a transformação pelo trabalho e muita garra. Adriana é manicure e foi graças ao esforço pessoal e ao amor pelo estudo que hoje relata a guinada que conseguiu dar. ⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Com a pandemia, ela viu sua renda cair em pelo menos 70%, mas diz que “o importante é preservar a vida. Deus abençoa e tudo se resolve”, afirma ao Eufemea.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Aos 17 anos engravidei da minha filha Nathally. Nesse período tive que abandonar os estudos na escola técnica, casei, ficamos morando na casa dos meus pais e após três anos nos separamos. Apesar de não ter dado certo ele sempre foi um pai presente”, conta Adriana. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O nascimento da filha foi um momento de alegria, mas de muito aperto. “Passei muitas dificuldades para criar minha filha. Fiz um curso de manicure e durante anos era a renda que tive. Mas sempre gostei de estudar e apareceu a oportunidade de um concurso público. Estudei muito e passei para o cargo de merendeira”, ela lembra.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O concurso não a fez parar. “Eu sempre quis mais. Estudei em um cursinho pré-vestibular. Não tinha muito dinheiro. Saía da Pajucara para a Praça do Pirulito (no Centro de Maceió) a pé todos os dias. Fiz o vestibular de licenciatura em Geografia, foram duros quatro anos da universidade, muito sacrifício, mas finalizei”.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Da universidade, ela partiu para o aprendizado de língua estrangeira. Pegou na internet uma apostila e passou três meses estudando sozinha em casa. Adriana, conciliou tudo com o trabalho de manicure. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀
“Passei todos esses anos atendendo minhas clientes de unha, indo de bicicleta. Atendia durante o dia e à noite trabalhava na escola. Me organizei muito para conquistar meus sonhos, que eram muitos. Fiz algumas cirurgias plásticas, comprei meu primeiro carro, apartamento, troquei algumas vezes, já fiz algumas viagens”, revela. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀
Para ela, “podemos ser tudo o queremos com estudo, determinação e organização financeira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *