Categorias
Estilo de vida Interna Notícias

Tendências que valorizam o hall de entrada adaptado como espaço de higienização

Dando sequência ao artigo anterior, onde enumerei alguns itens relacionados as tendências pós – pandemia, neste segundo artigo vou falar sobre o Espaço de higienização uma tendência forte em 2021.

Quem lembra de um móvel logo na entrada da casa que tinha espaços para deixar os guarda-chuvas, bengalas e cabideiros para pendurar chapéu, bolsa e casaco? Alguns modelos tinham um assento para retirada dos sapatos e quase todos possuíam um espelho na sua composição, geralmente na casa da vovó tinha um exemplar. Se você ainda não recordou, o móvel é mais conhecido por Bengaleiro ou Chapeleiro. Mas, calma! Não precisa correr atrás de um móvel desse só porque virou tendência.

CHAPELEIRO NO ESTILO COLONIAL

Até meados do século XX, no Brasil, o móvel era muito comum na entrada das casas. Mas, era também encontrado nos consultórios, escritórios e bibliotecas. Em qualquer lugar onde houvesse entrada de pessoas com o fim de permanecer num determinado tempo nessas instalações.

CHAPELEIRO NO ESTILO INDUSTRIAL

Outra curiosidade, é que existe o Ambiente Chapelaria que continua em uso em determinadas regiões do país, principalmente, em regiões frias. São encontrados nos restaurantes, boates, casas de shows, museus e outros estabelecimentos. Dessa forma, os clientes podem deixar os seus objetos pessoais nesse espaço enquanto desfrutam do ambiente com mais liberdade. Depois, na hora de ir embora, eles retiram os seus pertences de lá e não correm o risco de perder ou esquecer algo, por exemplo.

ENTRANCE HALL OU HALL DE ENTRADA
O que é entrance hall ou hall de entrada?

É a primeira coisa que se vê quando se entra numa casa ou ambiente que antecede a entrada principal da residência. Pode apresentar variados formatos em planta e decoração diversa, de luxuosa a despojada. Hoje em virtude da exigência de higienização, o HALL DE ENTRADA voltou a ter destaque na decoração no Brasil. O interessante é que deixamos este espaço cair no esquecimento por algumas décadas devido ao nosso clima ameno. O que nunca aconteceu nos países que têm invernos rigorosos, pois entrar em casa com botas e casacos cobertos de neve ou molhados de chuva é um verdadeiro transtorno.

O HALL DE ENTRADA neste momento atual ganha outra função de Ambiente de Descontaminação e não apenas de “Chapelaria” atrelada ao conceito do móvel que já existiu no passado, onde as pessoas apenas colocavam os objetos e acessórios do vestiário vindo da rua.

Já o hábito de não entrar com sapatos em casa sempre existiu para algumas pessoas mais preocupadas com a higienização ou influenciadas por hábitos trazidos do Oriente, principalmente do Japão. Como todos já sabem os sapatos trazem sujeiras da rua e uma infinidade de organismos indesejáveis como as bactérias, vírus e fungos. Então, para evitar contaminação em nossa casa significa tirar os sapatos logo na entrada.

Com o surgimento do COVID-19, o hábito de não trazer possível contaminação pelo vírus através de sapatos, roupas e objetos já foi incorporado no nosso dia a dia. Portanto, um comportamento que certamente vai prevalecer mesmo após o controle da pandemia, serão os cuidados com a higiene e a proteção de nossas casas.

Foto: Hall de entrada casa japonesa

OBJETIVOS DO HALL DE ENTRADA:

1-HIGIENE
Deixando os calçados e objetos no hall de entrada evita a proliferação de micro-organismos vindos da rua. Além de, não sujar a casa com calçados carregados de terra, areia e outras sujidades. Dessa forma, impedindo que a sujeira se espalhe por todos os cômodos.

2-FUNCIONALIDADE
A chapelaria torna o hall de entrada bastante funcional. O espaço fica extremamente útil. Além do mais, é possível combinar a funcionalidade com a estética, investindo em móveis e acessórios bonitos para o seu hall de entrada.

3 – ORGANIZAÇÃO
A sua casa ficará muito organizada com uma chapelaria. Além de não deixar os objetos espalhados, será mais fácil encontrá-los quando eles forem necessários.

MODELOS DE HALL DE ENTRADA ATUAL

Nesta solução, apenas um aparador foi utilizado. Na parte superior do móvel junto da decoração ficaram as soluções de higienização. Nas prateleiras inferiores ficaram os calçados. Na parede os discos de madeira são cabideiros fazendo uma composição contrastando com a pintura escura da parede. Dando o toque decorativo e ao mesmo tempo funcional.
Na imagem ao lado, um banco foi suficiente para compor a área de higienização fazendo também a função de aparador. E, os cabideiros que devem ser ganchos complementam deixando a estética por conta dos acessórios pendurados.

ITENS QUE NÃO PODEM FALTAR NO SEU HALL DE ENTRADA

BANCOS
Ter um banquinho na chapelaria pode ser útil para que as pessoas sentem para botar ou tirar os calçados com mais facilidade antes de sair ou entrar em casa.

SAPATEIRAS
Nas chapelarias, as sapateiras servem para acomodar os calçados usados com mais frequência pela família. Elas também podem guardar os chinelos e as pantufas usadas para ficar em casa

TAPETE SANITIZANTE
Alguns modelos de tapetes sanitizantes são divididos em duas partes. Em uma delas, você despeja produtos para limpeza, como álcool ou água sanitária, e esfrega os sapatos. Depois, basta passar os pés na outra parte seca antes de entrar em casa. Os animais de estimação não devem ter as patinhas limpas com estes produtos – confira a maneira correta indicada por uma especialista para higienizar o seu bichinho ao voltar da rua.

ARARAS, CABIDEIROS E GANCHOS
Araras, cabideiros e ganchos são bem importantes para pendurar casacos, jaquetas, bolsas, mochilas, chapéus, bonés e outros itens. Tudo fica muito mais organizado com esses acessórios.

ESPELHOS

Com ele, é possível dar uma última olhada no look antes de sair de casa, ajeitar o cabelo, retocar a maquiagem, etc.
Além disso, os espelhos dão uma sensação de amplitude para os ambientes, o que pode ser bem interessante para os espaços pequenos como o hall de entrada.

APARADORES
Os aparadores são excelentes opções para otimizar e decorar o espaço. Podem comportar objetos decorativos como vasos ou caixinhas para pequenos objetos. Mas, principalmente dispor de produto de higienização como o álcool em gel 70% e um pacote de lenços umedecidos, entre outros itens de descontaminação.

HALL DE ENTRADA X VISITANTE

Um dos desafios do momento é receber com segurança. Então, vocês devem está se perguntando o chapeleiro é apenas para os moradores da casa ou eu devo também direcionar a visita para cumprir todo o ritual? Sim! Você deve direcionar a sua visita a se higienizar e a retirar ou proteger os sapatos na área de higienização pois, se trata da proteção e saúde do seu lar.

Então, como devo fazer para a visita não adentrar de sapatos em nossa casa sem ser indelicado.

O HALL DE ENTRADA serve para você se comunicar com quem chega. Logo, o ambiente decorado pode atrair o olhar da visita para a chapelaria e, de forma descontraída e voluntária, incentivar a visita a cumprir os mesmos hábitos de higienização praticados pelos moradores da casa.

Você pode disponibilizar ao visitante os protetores de pés tipo “propés” que são descartáveis. Como também, álcool 70%, lenços umedecidos entre outros itens. Desde que, tudo se encontre visivelmente arrumado com um toque decorativo sobre um aparador ou prateleira em uma bandeja ou cesto organizado de forma criativa e bonita.

Minhas observações finais com relação ao hall de entrada é que você deve preservar a circulação para garantir a funcionalidade da chapelaria. É necessário manter uma rotina de limpeza e organização no máximo semanalmente. Uma boa ideia é apostar em revestimentos que sejam fáceis de limpar, tendo em vista que o ambiente exige higienização constante. Delimite e priorize esse ambiente como o cantinho de higienização tanto para quem mora como para quem chega.

Instagram: @arquitetakarllamenezes
E-mail: Karllamenezes.arq@gmail.com
Karlla Menezes

Por Karlla Menezes

Arquiteta e Urbanista graduada pela FAU/UFAL. Especialista em Gerenciamento de Obras. Desenvolve trabalhos com foco na Arquitetura de Interiores como meio de transformação de ambientes residenciais e comerciais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *