Sensibilidade dentária: como prevenir e tratar?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Você já teve sensibilidade ao tomar um sorvete ou um café bem quentinho? Essas situações extremas de gelado e quente podem gerar momentos de aflição para muitas pessoas, a ponto de evitar saborear determinados alimentos. 

A sensibilidade dentária, também referida como hipersensibilidade dentinária, afeta cerca de 30% da população adulta, de maneira semelhante entre homens e mulheres. Porém, muitas pessoas não recorrem a um tratamento por não acreditarem se tratar de um problema sério que pode interferir na qualidade de vida e gerar uma mudança negativa de hábitos alimentares. 

Existem duas causas principais para a sensibilidade: desgaste dental e retração gengival.

Desgaste dental

Pode acontecer por meio de uma erosão ácida (saiba mais no artigo anterior:

Link: https://www.eufemea.com/2022/06/erosao-dental-conheca-os-habitos-prejudiciais-para-saude-bucal/ ) ou mesmo uma escovação agressiva. 

O frequente consumo de bebidas ácidas (suco de limão, refrigerante…), assim como distúrbios gástricos, levam ao desgaste da estrutura externa do dente (esmalte dental), expondo o tecido interno (dentina) que é ricamente inervada e vascularizada, proporcionando um aumento da sensibilidade dentária.

Além disso, hábitos de escovar os dentes com muita intensidade e frequência exagerada também são prejudiciais e levam ao desgaste dental.   

Retração Gengival

A retração pode acontecer, principalmente, por três fatores: escovação inadequada, doenças gengivais/periodontais e hábitos parafuncionais(apertamento ou bruxismo).  

Esses hábitos nocivos interferem negativamente na manutenção da saúde gengival, causando uma retração gengival, na qual a gengiva passa a expor a dentina, tornando os dentes mais vulneráveis à sensibilidade. 

O uso de escovas dentais com cerdas duras, assim como a força imposta geram uma migração da gengiva que provoca a exposição da dentina e, consequentemente o surgimento da sensibilidade. 

Problemas frequentes de acúmulo de tártaro levam a inflamações dos tecidos gengivais e que sustentam o dente (periodontais) causando  vermelhidão, sangramento, perda óssea e mobilidade. 

Alguns hábitos parafuncionais também são capazes de causar retração gengival. O bruxismo, como vimos em artigo anterior (Link:https://www.eufemea.com/2022/06/bruxismo-x-estresse-entenda-a-relacao/ ) leva a alterações e sobrecarga nos dentes, causando uma migração da gengiva e alterações nas estruturas que sustentam os dentes. 

O tratamento da sensibilidade dentária é realizado pelo cirurgião-dentista através de um protocolo clínico dessensibilizante baseado no diagnóstico. 

Melhore a sua qualidade de vida e procure tratamento para a sensibilidade!

www.harmonita.com.br