Afeto Feito à Mão: amigas se unem e criam papelaria criativa online em Maceió

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Três amigas, um só propósito: levar afeto para as pessoas por meio dos próprios produtos. A ideia começou com a união das duas amigas alagoanas Dandara Araújo, 23 anos e Vitória Tenório, 21, que resolveram empreender juntas e criaram uma papelaria criativa. Por enquanto, a Afeto Feito à Mão funciona apenas de maneira online, mas a expectativa – para o futuro – é que ela se torne uma loja física. 

O Eufemea conversou com uma das sócias da Afeto (@afetofeitoamao_) e conta um pouco da história de como a papelaria surgiu.

Segundo Dandara, ela já tinha uma loja virtual onde vendia cadernos artesanais que ela mesmo produzia. “Só que a correria do dia a dia fez com que eu deixasse de lado esse meu negócio”. E foi nesse tempo que a amizade entre Dandara e Vitória cresceu.

“Vitória tinha uma página de textos no Instagram que ela mesmo produzia e fazia as artes, eu tive a ideia de lançar uma coleção de cadernos costurados com frases e artes a partir da criação da Vitória”, contou.

Foi assim que as duas lançaram a primeira coleção de cadernos autorais chamado “Abrace a Vida”, que fez referência ao Setembro Amarelo, em 2019. “Foi aí que a Afeto Feito à Mão nasceu. Porque acreditamos que podemos levar carinho, amor e tudo que é bom para as pessoas a através dos produtos que nós produzimos a mão”, explicou.

Em pouco tempo, a loja cresceu e ganhou mais uma nova integrante: Emília Araújo.

Foto: Cortesia ao Eufemea

Cada uma exerce uma função diferente no negócio. Dandara cuida da parte de produção, dos produtos e gerencia a loja. “Eu fico com a parte mais burocrática”, disse.

Vitória é estudante de relações públicas e é responsável pela parte gráfica da loja. “Tanto para os clientes quanto para as artes que utilizamos como divulgação dos nossos próprios produtos”.

Por sentir a necessidade de expandir o negócio e por causa da alta demanda, as jovens decidiram contar com a ajuda da Emília, estudante de educação física. “Nós pedimos socorro e ela veio nos ajudar”, brincou Dandara.

Agora, Emília auxilia na parte de produção. Apesar de cada uma exercer uma função, as três se ajudam, planejam e vendem.

Preço acessível e produtos de qualidade

E o objetivo delas não poderia ser diferente. Trazer um preço acessível e algo que seja feito com muito amor e afeto, como o próprio nome já diz.

“Nós sempre pensamos em oferecer um produto de ótima qualidade com preço acessível porque nós víamos as pessoas vendendo produtos caros e que não eram bons. Nós queríamos trazer algo diferente, mas também cheio de amor que vai desde a embalagem até a confecção”, explicou Dandara.

Os próximos passos da três, segundo Dandara, é que a loja cresça cada vez mais e que elas coloquem em prática tudo o que não conseguiram por causa da pandemia. 

“Nós queremos estabelecer o nosso nome no mercado para que a gente consiga lançar nossa loja física, mas não é algo que pretendemos para 2020 e sim, quem sabe, para 2021. Tudo no seu tempo”, finalizou.