Criança pede cateterismo em cartinha de natal para Papai Noel e ganha cirurgia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A carta de Maria Júlia, de 11 anos, para o Papai Noel foi bem diferente das outras crianças. É que ela pediu de presente de natal, um cateterismo, já que sofre de cardiopatia. A cartinha, escrita por ela mesma, acabou viralizando nas redes sociais e o pedido foi atendido. Maria teve alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Criança de Goiânia nessa quarta-feira (16).

Ao site Metrópoles, a mãe da criança Maria  Fontinele, 41, disse que a filha nasceu com uma síndrome conhecida como ‘do meio coração’. A menina já passou por oito cirurgias. 

Moradoras da Cidade Ocidental, no Entorno do DF, mãe e filha passaram a frequentar Goiânia constantemente na busca de um tratamento. Os médicos afirmaram que seria necessário um cateterismo.

Ela esperava há meses no Sistema Único de Saúde (SUS) para poder realizar o procedimento. Enquanto isso, conta Arilene, o estado de Maria Júlia se agravava: ela apresentava um inchaço cada vez maior, assim como cansaço. O coração também começou um processo de enrijecimento, dificultando as batidas.

“Certa noite ela me perguntou ‘Mamãe, e meu cateterismo?’ E eu disse que teríamos a resposta naquela semana”, detalha a vendedora. “Mas então ela disse ‘vai nada, toda semana a senhora diz isso’ e eu falei que ela precisava ter fé”.

Arilene montou a árvore de Natal caseira na mesma noite, deixando uma meia como espaço para cartinhas ao bom velhinho. Já na manhã seguinte ela se deparou com o pedido de Maria Júlia.

“Este ano aconteceu uma coisa que me deixou chateada eu comecei a inchar em algumas partes do meu corpo”, escreveu a menina. “Este Natal o meu presente seria esse o cateterismo eu ficaria muito feliz se você conseguisse, para eu parar de inchar”, escreveu Maria Júlia.

A carta, enviada por Arilene a uma amiga via WhatsApp, não demorou a viralizar. O caso comovente chegou até a equipe do Hospital da Criança em Goiânia, que doou o procedimento.

Agora, após cirurgia, Maria está bem. Mas precisará de tratamento devido à condição grave.

*com informações do site Metrópoles