Janeiro Branco: psicólogas falam sobre campanha e importância de cuidado preventivo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Na foto: psicóloga Adelayde França

Saúde mental. Muito tem se falado sobre ela ultimamente. Principalmente por causa do atual cenário da pandemia que mostrou o quanto ela é importante. O mês de janeiro traz uma campanha chamada ‘Janeiro Branco’  que convida as pessoas a refletirem sobre a saúde mental, promovendo conscientização sobre a importância da prevenção ao adoecimento emocional.

Sobre o assunto, o Eufemea conversou com a presidente do Conselho Regional de Psicologia de Alagoas, Zaíra Lyra e a psicóloga Adelayde França.

Mas afinal, por qual motivo janeiro foi escolhido?

Sobre a campanha do Janeiro Branco, a presidente do CRP disse que ela visa chamar atenção para a importância dos cuidados em saúde mental e que o mês não foi escolhido à toa. 

“Janeiro é o mês que se inicia o ano. Junto a isso, estabelecemos metas, objetivos para melhor atender nossos desejos  e necessidades”, explicou a presidente.

De acordo com ela, para iniciar o ano cuidando da saúde mental é importante estabelecer planejamentos para o ano e para vida. “Planejamentos a curto, médio e longo prazo. São metas atingíveis, e claro, alguns sonhos em nosso horizonte subjetivo”.

Foto: Cortesia ao Eufemea

Apesar do Janeiro Branco já existir desde 2014, Zaíra disse que pensa que a campanha é nova e que tem alguns adversários.

“Mas desde 2017 temos apoiado e impulsionado a divulgação e o crescimento da campanha. Nós do CRP-1, unidos a profissionais de psicologia e de outras categorias da saúde, abraçamos e temos feito ela crescer. Inclusive ocupando espaços informativos, midiáticos”, justificou Zaíra.

Cuidado precisa ser preventivo

Mas cuidar da saúde mental não deve acontecer apenas em janeiro, mas sim durante todo ano. A psicóloga Adelayde França reforçou a importância da saúde mental e deu como dica o cuidado preventivo.

“Que seja de forma contínua. Se estiver bom, por qual motivo não melhorar? Que a gente passe a entender que a saúde mental é uma linha tênue. A pandemia mostrou isso. Por exemplo, as pessoas que se consideravam bem mentalmente diante de mudanças não conseguiram lidar bem com algumas questões. A partir disso vimos algumas situações sendo desencadeadas”, comentou.

Quando há esse entendimento da importância da saúde, de acordo com a psicóloga, é preciso cuidar mais ainda dela. “A cabeça está acima do corpo e não é à toa. Muitas pessoas não enxergam a saúde mental como algo preventivo e sim, quando acontece algo com elas. Mas acredito que aos poucos vamos chegando lá e promovendo essa mudança”.

Adelayde também enfatizou que a pandemia evidenciou a necessidade do cuidado e que mostrou que ninguém está livre de ter um episódio de ansiedade, por exemplo.

E como cuidar dessa saúde mental? A psicoterapia, conforme a psicóloga, é um dos cuidados mais essenciais.

“Bem como a realização de atividades que gerem bem estar. Uma pessoa mentalmente saudável é aquela que tem equilíbrio sobre suas emoções e as vivências externas, é compreensível que diante do dia a dia e da situação atual não seja tarefa fácil. Nem sempre sabemos lidar com tudo isso e para isso existe um profissional para auxiliar nessa manutenção”, finalizou Adelayde.