“Busco fortalecer o emocional das mulheres através do pole dance”, diz dona de estúdio em Maceió

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A psicóloga e administradora Ana Elena conheceu o pole dance durante um mestrado na França e a partir de uma experiência pessoal. Na época, Ana teve um relacionamento que acabou e a deixou abalada. Após essa situação, ela buscou algo que resgatasse o feminino e a autoestima dela. Foi assim que o pole dance entrou na vida de Ana. Hoje em dia, ela tem um estúdio de pole dance no bairro da Jatiúca, em Maceió, e busca fortalecer o emocional das mulheres pela ferramenta do pole.

Ao Eufemea, Ana disse que quando conheceu o pole dance percebeu uma pegada além do sensual. Segundo ela, o pole dance mudou a vida dela. “Eu tinha alguns medos e depois que eu fazia algum movimento no pole, eu me sentia incrível. Quebrava o meu medo. Eu sempre tentava olhar pelo lado da psicologia”, disse.

Só que Ana não pensava em ser professora de pole na época que morava na França. Foi após uma crise econômica que ela retornou ao Brasil. “Eu fui demitida por causa da crise e voltei”, contou.

Já em Maceió, em 2015, só existia um estúdio de pole dance. Ana começou a ensinar neste estúdio. “Só que o estúdio fechou e a proprietária foi para o Rio de Janeiro. As alunas sabiam que eu tinha base técnica e pediram para que continuasse dando aula”.

Com apenas um barra e três alunas, Ana Elena usava um estúdio de pilates para ensinar, mas tudo não passava de um hobby. Só que aos poucos, o nome dela foi crescendo e após três anos, ela entendeu que era hora de ter o próprio negócio.  

Ana Elena é proprietária do Estúdio. Foto: Cortesia

“Eu não divulgava o estúdio, mas mesmo assim recebia muitas alunas. Quando vi o crescimento, percebi que era hora de profissionalizar e trabalhar com o que sempre quis”, explicou.

Além da sensualidade

Mas para Ana, o pole vai realmente além da sensualidade. Em 2015, quando abriu o estúdio, Ana já percebia os benefícios do pole na vida dela e das alunas. Trabalhar a autoestima, autoconfiança e a maneira de enfrentar os desafios da vida são os objetivos dela.

“Quando você faz um movimento que achava que não conseguia, você passa a confiar mais em si. Vi muitas mudanças ao longo desses anos. As mulheres são transformadas pelo pole e se tornam empoderadas”, comentou.

Case de sucesso e empoderamento econômico

Seis anos no mercado, quatro espetáculos, único estúdio a se apresentar dentro de um teatro, prêmios do Sebrae no ano de 2018, 2019 e 2020. “Nós somos um case de sucesso do Sebrae”, reforça Ana.

Que o estúdio é um sucesso, ninguém duvida. Mas Alana Elena enxerga que o que ela oferece contribui também para o empoderamento econômico das mulheres.

“Tenho um espaço com shake, musculação e pole dance. O empoderamento econômico não se dá pelo pole em si, mas pela rede que as mulheres criam com as outras aqui dentro, fazendo que elas seja também clientes ou apoiadoras umas dos negócios das outras”, finalizou.

Foto: Cortesia