Fisioterapeuta empreende na pandemia e abre clínica de estética em Maceió: “Ser mulher empreendedora é um desafio”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Ela é fisioterapeuta, especialista em diástase e dona de um Centro de Saúde e Estética de Maceió. Leônia Meury Santos de Castro, de 34 anos, ganhou em 1º lugar na categoria Saúde do Prêmio Eufemea Mulher de Destaque realizado no mês passado. Ao Eufemea, ela contou um pouco da trajetória profissional dela e sobre os desafios de ser mulher empreendedora em Alagoas.

O começo

Leônia sempre se identificou com a área de saúde, mas não sabia que área queria seguir. Porém, a avó dela sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) e precisou usar cadeira de todas. “Então eu me apaixonei pela fisioterapia para cuidar da minha avó, mas infelizmente ela faleceu antes mesmo da minha formação”.

Área de atuação

Após a formação dela, o primeiro emprego foi na área de dermatofuncional. Pode-se dizer que foi amor à primeira vista. Atualmente, Leônia trabalha com tratamento de Diástase abdominal, e é uma das primeiras a trazer esse tratamento no Estado.

Foto: Cortesia ao Eufemea

Ela também realiza procedimentos para gordura localizada, flacidez, celulite, rejuvenescimento facial e íntimo, microagulhamento, limpeza de pele, laserterapia, entre outros.

Na clínica, ela atende homens e mulheres, mas seu maior público é o feminino.

Desafios na pandemia

A clínica de saúde e estética de Leônia foi inaugurada durante a pandemia, em junho de 2020. Ela decidiu ter um espaço físico após a procura por atendimentos crescer.

“Eu já era conhecida por ter trabalhado em outras clínicas. Foi aí que eu optei por ter minha clínica. Estava indo muito bem, agenda lotada, mas denunciaram a minha página no Instagram por postar fotos de antes e depois”, contou.

Ela disse que mesmo sem a identificação do paciente e com a autorização do mesmo o Conselho de Fisioterapia -CREFITO-, não permite a postagem do antes e depois de pacientes, ela foi convocada para audiências e está lutando na justiça para conseguir voltar a fazer as postagem das fotos.

Para Leônia, a denúncia foi feita pela concorrência. “Isso fez com com que o movimento diminuísse”.

Mulher empreendedora

Atualmente, Leônia trabalha sozinha, mas o seu maior objetivo é expandir e empregar pessoas.

Para ela, ser uma mulher empreendedora em Alagoas é um desafio enorme. “Precisa de muita coragem, determinação e dedicação”.

Segundo a fisioterapeuta, ser mulher torna tudo ainda mais complicado, “ainda mais com o preconceito diário de uma sociedade machista em que ainda vivemos”. Mas conforme Leônia, é a família que a motiva todos os dias.

Sobre ter alcançado o primeiro lugar no prêmio, Leônia falou que se sentiu grata porque viu que o trabalho dela foi reconhecido. “Principalmente pelos pacientes que me indicaram”.