Alagoana, ela se tornou referência na tendência do morena iluminada e virou embaixadora de exportadora de cosméticos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Ela é nasceu em Boca da Mata, interior de Alagoas e desde os 15 anos que mergulhou na área da beleza. Cris Ferreira é referência quando se fala na tendência do morena iluminada. Ela também é embaixadora da Cadiveu, a maior exportadora brasileira de cosméticos profissionais.  Por este motivo, trouxe uma entrevista com a especialista para as leitoras do Eufemea.

Foto: Assessoria

1.          Uma pequena biografia sobre Cris Ferreira

Meu nome é Cris Ferreira, tenho 39 anos e sou natural de Alagoas, de uma cidade chamada Boca da Mata, do interior do estado. Estou na área da beleza desde os 15 anos de idade. Saí de lá com o propósito de buscar conhecimento, mas sem imaginar que, hoje em dia, seria referência em morena iluminada. Saí de um lugar pequeno como Boca da Mata e embarquei em uma cidade desse tamanho, como São Paulo.

2.         Como começou no mercado da beleza?

Eu acredito que nasci com um dom. Eu nunca trabalhei fazendo outra coisa, eu já entrei na área mesmo na simplicidade do que eu tinha e da vida simples que eu vivia lá. Comecei com uma cadeira e um espelho no quarto da casa da minha mãe. Sempre tive muito capricho e muita sede de aprendizado. Sempre quis aprender desde sempre, sempre com esse pensamento.

Ao começar, eu fiz um curso para ter noção do que era cortar cabelo e fazer uma coloração. Quando entrei já tinha isso em mente, ser uma profissional de conhecimento, mesmo sendo muito jovem e entrando na área com 15 anos. Eu só saí de Boca da Mata aos 26 anos com a vontade de aprender.

Quando eu cheguei em SP, eu precisei recomeçar porque o nível de exigência é muito grande. Eu achava que sabia alguma coisa, mas reaprendi uma série de coisas, porque o que sabia lá era muito pouco para o nível de clientes. Eu vou fazer 15 anos de SP e, desde então, trabalho no mesmo salão.

3.         E como você se sente sendo referência nacional no mercado e especialista em morena iluminada?

A chave virou há uns sete anos quando um cabelo meu saiu em uma revista feminina como inspiração para tendência daquele ano. Eu me sinto muito feliz e com muito orgulho da profissional que me tornei. Fiz um curso que me deu essa noção de transformação de vida, porque tinha visto a técnica e queria executar colocando minha identidade. Tenho muito orgulho, mas eu sou resultado de vários erros, tentativas e acertos em morena iluminada. Também me tornei embaixadora da Cadiveu em razão da minha especialidade. 

4.         O que é o efeito morena iluminada?

Morena iluminada é sombra e luz. Morena iluminada o menos é mais. É contraste, é naturalidade, saúde, baixa manutenção e sofisticação.

5.         A cor natural do cabelo influencia no tom a ser escolhido para mecha?

Sim, porque quanto mais o cabelo tiver saudável vai valorizar mais. Toda escolha da cor que hoje busco realçar, eu falo que realço aquilo que já é bonito. Quando o cabelo vem com a cor natural, eu imagino e crio ali uma cor personalizada para aquela cliente em cima daquele cabelo natural, com a cor linda que ela já tem, eu acredito que fica muito mais bonito. Então para mim é fácil olhar aquele cabelo e já imaginar o tom que vai realçar aquele cabelo.

6.         É preciso fazer teste de mecha para a coloração? Se sim, qual a importância?

O teste de mecha é fundamental. Eu não faço nenhum cabelo de morena iluminada sem antes fazer um teste. É a minha segurança e a certeza que vai dar certo. Às vezes, o cabelo até natural passa por uma fase hormonal que fica mais enfraquecido ou quando a cliente está com falta de ferro, estresse muito elevado. Olhando as pesquisas, os grandes fatores de um cabelo com a queda acentuada é o estresse e baixa de ferro. Consequentemente, o cabelo fica enfraquecido.

Por isso, quando não se faz um teste de mecha, você pode se deparar com um corte químico. Mas, quando se trata de morena iluminada, a primeira coisa que vou avaliar é a estrutura do cabelo e que precisa estar saudável. A gente está falando de uma cor personalizada, que dependendo da estrutura fragilizada não segura o pigmento.

7.         Qual o cuidado na hora de escolher o especialista em coloração, em especial na técnica morena iluminada?

A cliente tem que levar em consideração se o profissional é atualizado, a questão da indicação precisa ser outro ponto importante, avaliar se tem bons produtos para trabalhar e se o profissional está sempre buscando conhecimento e antenado com o que está acontecendo. Além disso, deve ser um profissional cuidadoso e se irá ver as possibilidades, mas principalmente fazer um trabalho saudável.

 8.        A mudança do cabelo: como isso renova nossa autoestima e nos empodera?

Hoje em dia essa segurança que a tendência traz. A mulher não se cuida mais para o marido ou para amiga, mas para ela. As clientes se olham no espelho e se sentem maravilhosas. É uma técnica sutil, mas ao mesmo tempo é sofisticada, com o menos ela se sente mais e também se sente transformada. Com a correria de trabalho e casa, as mulheres não têm muito tempo para estar toda hora no salão. E morena iluminada é isso, porque requer um cuidado a cada ano de retoque. Ela economiza financeiramente e mantém o cabelo saudável.

9.         Qual é a tendência de tonalidade para 2023?

Eu acredito, mas isso falando dentro da minha coleção o bronze vibrante vai pegar muito no próximo. Vai ser uma cor muito forte para a próxima tendência.

10.   Cuidados pós-tintura e a importância de usar produtos adequados?

Toda a cliente já sai com um cronograma montado por mim ou pela minha equipe após a coloração, todas mulheres capacitadas para isso. A cliente sai com essa consultoria sobre os produtos necessários para serem usados para manter e temos um protocolo dela vir uma vez ao mês para fazer um tratamento mais intenso e potente. Ela sai com um cronograma da Cadiveu para suprir a necessidade de reconstruir, nutrir e hidratar. Todas são orientadas a usar o protetor térmico, de não entrar em piscina e sempre usar um óleo para estar com a ponta do cabelo umectada. É esse cuidado que vai deixar o iluminado cada dia mais lindo, já que falei de uma técnica de baixa manutenção.

11.   Quanto tempo precisa ser retocada a mecha?

Uma vez ao ano apenas. As minhas clientes retornam uma vez ao ano e tem aquelas que querem mexer ou dar uma realçada e, por isso, faço um contorno. No entanto, o cabelo todo só é descolorido uma vez ao ano.