Militar que manteve mulher em cárcere privado em AL já tinha feito outras vítimas, diz delegado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

O sargento reformado da Polícia Militar de Alagoas, Roberto Kennedy Oliveira Lima, acusado de agredir, ameaçar e manter a companheira em cárcere privado em Maceió, possui uma extensa ficha criminal, inclusive envolvendo outros casos de violência doméstica.

O sargento está foragido. Ele foi preso no dia 14 de novembro, depois da companheira dele jogar um bilhete com um pedido de ajuda pela janela do apartamento em que estava em cárcere privado em Maceió. Uma pessoa viu o bilhete e acionou a polícia.

“A vítima era proibida de sair de casa sem a companhia dele e não podia sequer manter contato com familiares”, disse o delegado.

De acordo com informações do delegado Fábio Costa, ao chegar na Central de Flagrantes, o acusado fugiu antes mesmo da conclusão do procedimento.

Kennedy possui pelo menos três denúncias de ex-mulheres que relataram que sofreram agressões físicas. De acordo com o delegado, uma delas disse que também foi mantida em cárcere privado, sofreu agressão com golpes de facão e só conseguiu fugir porque pediu ajuda de uma vizinha para fazer a cópia das chaves.

Além disso, ele também foi autuado 11 vezes por crimes como desacato, embriaguez ao volante, ameaça, entre outros. Os boletins de ocorrências dos casos foram registrados entre 2009 e 2022.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Roberto Kennedy pode entrar em contato com a polícia pelo número 181.