Colabore com o Eufemea

Vereadora é chamada de ‘mentirosa’ e ‘bandida’ por colega na Câmara de Olinda; Vídeo

Foto: Reprodução/Vídeo

A vereadora Dete Silva (PCdoB) foi alvo de ataques verbais por parte do vereador Tostão (Avante) durante uma discussão durante a sessão na manhã de terça-feira (7) na Câmara Municipal de Olinda. Ela foi chamada de ‘mentirosa’ e ‘bandida’.

No vídeo da transmissão oficial da plenária, é possível ver o primeiro vice-presidente da Câmara, Vlademir Labanca (PV), que presidia a reunião, falando sobre projetos de pavimentação da gestão do ex-prefeito Renildo Calheiros (PCdoB), quando é interrompido por Tostão, que se refere à vereadora e pede para ela “não ir embora”.

“Você gosta de mentir aqui. Você é mentirosa, tá certo? […] Você é uma bandida. Não é a primeira vez que você faz isso, não…”, disse o parlamentar durante a discussão. 

“Toda vez essa mulher fala mal de mim aqui! Toda vez! Tá pensando que eu tenho medo de tu?!”, continuou.

Veja o vídeo:

Dete Silva, que se posiciona como defensora das mulheres, ressaltou a importância de não se deixar abater diante de tais situações.

“Me sinto desmoralizada, agredida moralmente. Estou reagindo porque não podemos permitir que isso afete nossa luta”, disse ao Eufêmea.

A vereadora enfatizou o machismo destacando que não havia agredido o vereador Tostão, mas sim estava discutindo questões relevantes para a cidade.

“Ele é machista! Hora nenhuma, eu agredi ele. Ao contrário, eu estava debatendo o assunto da cidade no momento”, explicou Dete, mencionando as preocupações com alagamentos, falta de remédios e professores nas escolas, entre outros problemas.

“Me senti muito humilhada, não apenas por ser mulher, mas também por ser negra e representante de uma comunidade carente. As pessoas confiaram em mim para ser sua voz na política. Isso evidencia que a discriminação não se limita ao ambiente político, mas está enraizada em nossa sociedade”, continua. 

No entanto, ela ressalta a importância de não se calar diante da violência e da necessidade de mais representatividade feminina no poder. “Isso mostra que não podemos nos calar, precisamos de mais mulheres no poder, não podemos deixar que eles nos agridam, nem dentro e nem fora de casa”, pontuou a vereadora.

Ela compartilhou ainda sobre seu estado de saúde, ressaltando que a confusão afetou seu bem-estar físico e emocional. “Eu passei mal porque eu também tenho um problema muito delicado da minha saúde. Eu só tenho um rim, só tenho um pulmão, também tenho pressão alta, tenho problema de diabetes”, explicou a vereadora. 

Após ser atendida na delegacia, ela foi encaminhada para a emergência médica, onde recebeu tratamento. “Eu não vou aceitar nenhum tipo de machismo, nenhum tipo de violência, nem comigo, nem com nenhuma companheira nossa. Nem dentro da Casa Bernardo Vieira, nem fora”, declarou a vereadora. 

O que diz a Câmara Municipal de Olinda? 

A Presidência da Câmara Municipal de Olinda informou que determinou à Secretaria Geral o levantamento dos fatos ocorridos na 12ª sessão ordinária, envolvendo a vereadora Dete Silva e o vereador Tostão de Olinda, a fim de constituir Comissão de Ética que deliberará sobre os fatos em questão.

“A Presidência reitera, ainda, o compromisso de todos(as) que fazem a Câmara Municipal de Olinda com o respeito às mulheres e com o tratamento civilizado com todos(as) vereadores(as), servidores(as) e cidadãos(ãs)”, diz a nota divulgada. 

A reportagem procurou o vereador para obter seu posicionamento, porém, até o momento da publicação desta matéria, não houve resposta. 

No entanto, por meio da rede social, o vereador publicou uma nota. Veja na íntegra:

O vereador Tostão de Olinda vem informar por meio desta nota que lamenta o ocorrido na data de hoje na plenária dos vereadores de Olinda.

No entanto, informa também que diferente do que alega a vereadora Dete Silva, a mesma insistentemente pratica sérias provocações de cunho político a este vereador, que antes mesmo de ser vereador de mandato, é pessoa idosa que goza também de proteção, respeito e direitos, apresentando, inclusive, problemas de saúde, como hipertensão e crises de ansiedade. Após esse episódio, o vereador Tostão foi hospitalizado devido ao alto grau de estresse acometido pela vereadora Dete Silva, estando em unidade de saúde até o presente momento.

É certo ainda, que não restam dúvidas que foi um momento de descontrole de ambas as partes, conforme restará comprovado por meio da disponibilização do vídeo íntegro, sem cortes, tendo a vereadora se utilizado de trecho publicado para difamar e publicar supostas perseguições praticadas pela bancada do governo, quando a mesma se diz ser da bancada da oposição.

Portanto, diante do ocorrido, este vereador não tem orgulho do que aconteceu, bem como ressalta todo seu respeito a vereadora Dete Silva e todas as mulheres que se sintam representadas pela mesma.

Além disso, é certo, que também tomará as providências cabíveis para apuração dos fatos e atos praticados pela vereadora, quando a mesma também calunia e difama o vereador Tostão.

Rebecca Moura

Rebecca Moura

Estudante de jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas. Colaboradora do portal Eufêmea.