Ela venceu o preconceito, se tornou miss Alagoas Plus Size e ajuda na autoestima feminina: “Empodere-se!”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Tomate Photography

Desde criança, a advogada e estudante de Psicologia Vanessa Agra sempre se encantou pelo mundo das passarelas. O que era um sonho, no entanto, encontrava uma barreira para virar realidade: o preconceito que enfrentava por ser gorda, não ter o padrão de corpo cobrado pela sociedade. Ela pensou em desistir, mas tudo mudou quando conheceu um grupo de mulheres que a apresentou ao universo das misses plus size.  

“Quando pequena participei de propagandas, desfilava, mas à medida que fui envelhecendo, a pressão estética e a gordofobia foram me convencendo de que eu não podia participar desse mundo, e eu me afastei completamente, até conhecer, através do Facebook, um grupo de mulheres gordinhas, e uma delas me indicar o concurso, lá em 2017 e desde então não me afastei mais”, conta Vanessa. 

Ela conta ainda que concorreu ao título de Miss Alagoas Plus Size em 2017, em Maceió, com cerca de 15 candidatas, e ficou em 4º lugar. “O que já considerei uma vitória, pois existiam meninas que já trabalhavam modelo competindo e consegui ficar à frente delas. Eu nem acreditei quando fui chamada no TOP05!”, lembra. 

Vanessa no Miss Brasil Plus Size 2019 Foto: Adriano Winchester

Era só o começo da mudança na vida de Vanessa. “O título de Miss Alagoas Plus Size 2019 veio de convite para representar nosso estado no Miss Brasil, pois esse ano não houve a disputa do Miss Alagoas, convite que aceitei com muita humildade e honra, pois pra mim foi uma demonstração de confiança e reconhecimento ao trabalho que eu vinha e venho fazendo desde 2017 em prol da causa Plus Size”. 

Ser nomeada Miss Alagoas Plus Size 2019 a fez se engajar ainda mais na luta contra o preconceito e na defesa das mulheres que enfrentam todos os dias a discriminação e a gordofobia.  

“Pra mim foi uma honra! Uma sensação gratificante de reconhecimento e, ao mesmo tempo, a certeza de ter ainda mais responsabilidade por representar uma causa, uma parte da população, o meu estado”. 

Vanessa diz que todo o processo que enfrentou e vive até aqui também a fez ter uma nova visão da vida e dela mesma, além de abrir portas de trabalho.  

“Todo o processo desde 2017 me fez mudar muito minha forma de pensar, de me comportar, de me vestir, de agir, de ver a mim mesma, as pessoas ao meu redor. Minha visão de mundo mudou. Foi um divisor de águas! Além de ter aberto diversas portas para trabalhos como modelo em desfiles, editoriais e oportunidades de dar entrevistas e falar em nome das plus size”. 

Superação  

O preconceito vem desde a infância, o que foi sendo descontruído, como conta Vanessa, com o apoio das organizadoras do miss. “Sofro preconceitos pelo meu corpo desde a época de colégio. Mas no processo de disputa do Miss Alagoas tínhamos várias palestras e fomos aprendendo a lidar com isso, e nos empoderarmos, e isso me ajudou a superar essas coisas e não ligar mais para o preconceito, valorizar apenas o que eu acredito”, revela Vanessa, para a qual o preconceito que as mulheres plus vivenciam é ainda maior. 

“Todas as mulheres sofrem pressão estética, e as pessoas plus size sofrem com a gordofobia, que é algo diferente, mais direcionado, e que te priva de alguns direitos, como por exemplo o direito de ir e vir, por não passar na catraca do ônibus, ou não caber no assento do avião”. 

Para as meninas que pretendem seguir um caminho como o que ela segue, mas enfrentam a barreira do preconceito, Vanessa orienta: “Para quem deseja seguir a carreira de modelo, mas está insegura por causa do seu corpo, o que posso dizer é que pare de se comparar aos corpos que não são similares aos seus, busque referências plus size, isso te fará ver a beleza que existe nas diferenças. Além disso, se empodere, tome conhecimento de si, do seu corpo, de tudo que você é capaz. E por fim… estude! Estude muito! Sobre passarela, sobre fotografia, busque profissionais de referência, e se possível faça cursos e se profissionalize”. 

Vanessa é embaixadora do grupo Sua Linda, que coordena o Miss Brasil Plus Size, e trabalha na promoção de eventos voltados para a autoestima feminina. Foto: Carlucho Fotografias

Quanto aos planos futuros, Vanessa afirma que no momento ocupa “o cargo de diretora de relacionamento do Miss Brasil Plus Size, que está com nova sede na cidade de Maceió, Alagoas. Então por hora, não me vejo mais participando de competições, estou focada em trabalhar para promover em outras mulheres à mudança de vida que eu passei”, diz. 

Embaixadora do grupo Sua Linda, Vanessa conta o que é e como funciona. “O Grupo Sua Linda é a empresa que coordena o Miss Brasil Plus Size desde o ano passado, e ele é um grupo de mulheres que existe desde 2015, idealizado por Taiane Celice, que é especialista em autoestima feminina, e que trabalha na promoção de eventos voltados para esse fim. Incentivando e promovendo inclusive projetos sociais. É uma iniciativa muito bacana e convido todo mundo a nos conhecer”.