Uso de sex toys pode viciar? Sexóloga alerta para dependência; confira alguns sinais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Os sex toys são importantes para que as mulheres explorem o próprio corpo e identifiquem quais são os pontos de prazer. Segundo um estudo realizado pelo portal Mercado Erótico, o consumo de vibradores subiu em 50% no período de março a maio de 2020, comparado a 2019. O sugador de clitóris foi o que registrou maior aumento de vendas: 900% de janeiro a novembro de 2020, também quando comparado ao mesmo período de 2019.

Mas será que o uso contínuo do brinquedo pode causar dependência? Para responder essa pergunta o Eufemea, conversou com a médica, psicóloga e sexóloga, Chris Cavalcante. Segundo ela, o sex toy pode causar dependência.

Conforme explicou a médica, a dependência pode ser definida quando a mulher só sente prazer e satisfação ao usar o brinquedo.

Com isso, a psique humana se condiciona a ter prazer ou ser feliz apenas usando o brinquedo.

A médica e sexóloga também listou alguns sinais de dependência:

  • Uso demasiado e ou frequente no dia;
  • Sinalização de prazer apenas quando utiliza o brinquedo;
  • Dificuldades em atividades da rotina por não utilização ou para utilização. Ex.: faltar ao trabalho ou atividades de responsabilidades por precisar fazer o uso do objeto e 
  • Sinais de violência ao próprio corpo ou parceiro(a) ao utilizar o brinquedo.

Ela também explicou ao Eufemea que “toda prática sexual precisa oferecer prazer e fluidez na relação tanto individual quanto compartilhada”.

“A auto observação da necessidade de algo para obter prazer deve ser questionada, sempre que possível. Em casos de dependência ao uso do brinquedo, um psicólogo terapeuta sexual deve ser consultado para reconstrução cognitiva”, explicou.

Brinquedos sexuais são positivos (se usados corretamente)

Os brinquedos sexuais se usados dentro do limite trazem benefícios para a vida de quem usa. Alguns dos benefícios:

  • Autoconhecimento do corpo: Incluir o vibrador na rotina sexual ajuda a estimular a região íntima, fazendo com que os orgasmos aconteçam com mais facilidade;
  • Maior intimidade ao casal: O vibrador não compete com nada na hora do sexo, ele busca aumentar o prazer durante o sexo;
  • A possibilidade de sentir prazer mesmo a sós: Usar o vibrador durante a mastrubação pode ser algo simples e extremamente prazeroso;
  • Quebra da rotina: O acessório é uma excelente maneira das pessoas buscarem novas formas de prazer, sendo possível sair da rotina sexual;
  • Alívio dos sintomas da menopausa: Uma pesquisa realizada pela professora clínica de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, revelou que o uso de vibradores pode ajudar a aliviar os sintomas de mulheres na menopausa;
  • Mais orgasmos, menos dores: Um estudo feito pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos com 3.800 mulheres, entre os 10 e 68 anos, constatou que aqeulas que usavam o brinquedo tinham níveis mais elevados de escitação, orgasmo, lubrificação e menos dor na hora do sexo. 

“Os brinquedos eróticos estão aí para trazer estímulos corporais e sensoriais ao corpo feminino. Eles se tornam, na maioria das vezes, um estímulo do prazer individual da mulher, trazendo também a criatividade”, concluiu a sexóloga.