Ela trabalhava limpando túmulos no cemitério e hoje é jovem aprendiz em um supermercado de Maceió

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Wyane Kelly de Nascimento Silva tinha apenas 14 anos quando começou a trabalhar ‘retocando’ e limpando túmulos em um cemitério de Maceió. Hoje, Wyane é jovem aprendiz em um supermercado na capital e contou ao Eufemea um pouco sobre a sua história.

Mesmo tão nova, Wyane disse que sempre quis ser independente e ganhar seu próprio dinheiro. Mas a rotina no cemitério era puxada e cansativa. Ela ia para o cemitério pela manhã e só retornava para casa a noite.

Até que um dia, uma pessoa a viu trabalhando no cemitério e falou para ela que existia um processo seletivo aberto para ser jovem aprendiz. Prontamente, a jovem procurou se inscrever.

“Participei de uma entrevista e fui selecionada. Eram 12 pessoas e nove passaram, entre elas, eu. A prova não foi difícil”, disse.

Hoje, aos 20 anos, a alagoana trabalha como jovem aprendiz em um supermercado, fez um curso e recebe seu salário/benefícios. O horário também mudou. Agora, ela trabalha 4 horas por dia.

Segundo ela, ser jovem aprendiz tem sido incrível e a ajuda na construção de um futuro ainda melhor.

“A oportunidade de trabalhar nessa empresa foi incrível. Eu posso participar de vários setores da empresa e é algo que vai pesar no meu currículo futuramente”, reforçou.

E destaca que o programa Jovem Aprendiz é importantíssimo, visto que muitos jovens desejam ter a mesma oportunidade que ela teve.

“Procuro buscar sempre o conhecimento para estar sempre evoluindo não só como pessoa, mas também como profissional”, destaca.

Leis em Alagoas

Deputada Jó Pereira.

A deputada estadual Jó Pereira é autora de três leis que incentivam contratações de jovens e que colaboraram para o aumento  da oferta de vagas no estado, mesmo durante a crise econômica gerada pela pandemia.

Legislação

A legislação do Jovem Aprendiz é composta por três leis, a 8.269/2020, estabelecendo que só serão concedidos benefícios fiscais, dentro do Prodesin, para empresas que cumpram a Cota de Aprendizagem estabelecida em legislação federal; a Lei 8.280/2020, que autoriza o Estado a instituir o Programa Jovem Aprendiz de Alagoas e, entre outros pontos, permite que a administração pública empregue  um número de aprendizes equivalente a no mínimo 2% dos servidores públicos estaduais efetivos, em atividade; e a Lei 8289/2020, determinando a obrigatoriedade do cumprimento da Cota de Aprendizagem como pré-requisito para que empresas participem de processos licitatórios realizados pelo governo de Alagoas.

Resultados

Após a sanção da legislação, tanto empresas incentivadas com benefícios fiscais quanto aquelas licitadas pelo governo passaram a ofertar mais vagas de jovens aprendizes, significando centenas de postos de trabalho na modalidade. 

Como reflexo direto, dados do Ministério da Economia apontam que, entre agosto de 2020 e janeiro deste ano, quando foram fechadas mais de 50 mil vagas de aprendizes no Brasil, uma retração do número de vagas correspondente ao percentual de 12,65%, apresentando reduções em praticamente todos os estados, Alagoas obteve um crescimento de 1,73% nas contratações e manteve a tendência de aumento este ano, após o início do processo de vacinação contra a Covid-19, ficando acima da média de crescimento nacional.