Conheça a primeira marca de performance esportiva para gordas do Brasil criada por duas mulheres

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Quando Amanda Mayra Momente de 32 anos decidiu fundar sua marca em 2017 com a sócia Mariana Oliveira, ela ouviu que seria “apenas mais uma empresa que vende legging e blusinha”. Juntas, elas lançaram a Wondersize que é a primeira marca de performance esportiva para pessoas gordas do Brasil.

A marca tem 76 mil seguidores no Instagram e é focada em vestir do 44 ao 66. Além disso, a Wondersize recebeu dois prêmios na categoria de produto de inovação no esporte. A marca é vendida na loja Centauro.

O propósito da marca é fazer com que as mulheres se sintam bem, seguras e aptas para fazer o que quiserem, independente se isso está ou não relacionado a prática de esportes. 

“Isso possibilita que façam suas próprias escolhas, indiferente se isso remeta a perder peso ou não, pois a real bandeira é a da inclusão e amor a beleza das curvas”, explicou Amanda.

Foto: Cortesia

Ao Eufemea, Amanda Momente disse que como mulher gorda, sente-se honrada por um dia ter tido um insight de que ela poderia ter roupas para ela. “A autoestima está muito ligada a você se sentir bem com a sua pele, mas também está muito ligada a moda. A você olhar para o seu guarda-roupa e ter uma roupa que você possa ser quem você é”, explicou.

“Falta visão do mercado”

Amanda Mayra Momente. Foto: Cortesia

A CEO da marca acredita que o mercado de moda plus size está mudando. Entretanto, ela vê que ainda é algo muito autoral. “De pessoas que tinham essa dor e começaram a empreender”.

Porém, para ela, ainda falta visão dos grandes varejistas de que fazer roupas para as pessoas gordas é uma necessidade, e não um mercado de nicho.

Representatividade da marca

Foto: Cortesia

Sobre representatividade, ela explica que é de extrema importância e que vem da simplicidade. “Vai desde as modelos que vestem a sua marca nos editoriais até uma mulher gorda e empreendedora”.

Amanda disse que a história dela empodera outras mulheres a ocuparem os espaços. Ela também é voluntária da Rede Mercado Mulher que é uma rede de apoio e acolhimento para empreendedoras de todo o país.

Sobre os comentários negativos, Amanda conta que recebe vários, mas que ela se apega aos positivos. “Cada um dá o que tem”, disse. Ela reforçou que lida com eles de modo otimista.

Para as leitoras, Amanda deixou alguns conselhos.

“Pare de ligar para o que as pessoas pensam, viva! Se cuide, se olhe com mais amor, faça carinhos diários em você como uma maquiagem. Tire um tempo para você, pratique o amor próprio diariamente, mesmo nos dias mais difíceis, vista aquela roupa nova que você está guardando para uma ocasião especial”, concluiu.