“Diminuir cenário de abandono na capital”, diz coordenadora sobre Feiras de Adoção de animais na orla da Ponta Verde

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Ascom GGI-CA

Nesse domingo (19), ocorreu na Rua Aberta, da orla de Ponta Verde, mais uma edição da Feira de Adoção da Prefeitura de Maceió. Na ocasião, mais dez animais foram adotados, sendo quatro gatos e seis cães. Já foram assegurados 160 adoções por meio das edições das feiras.

Na ação, também foram aplicadas doses de vacina antirrábica nos cães e gatos que foram levados à feira por seus tutores. A iniciativa é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada de Políticas Públicas para Causa Animal (GGI-CA), em parceria com a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ).

A iniciativa teve início em outubro de 2021. A coordenadora do GGI-CA, Marcella Soares, falou sobre a importância da iniciativa da Prefeitura de Maceió.

“Esse fim de semana conseguimos adoção para dez animais, um número muito positivo e que deixa nossa equipe feliz, pois são dez animais que vão ser acolhidos por famílias responsáveis, estando assegurados quanto à saúde e ao bem-estar”, explicou.

“Vamos continuar realizando as feiras para diminuir cada vez mais o cenário de abandono na capital. É importante que a população participe da ação, visite a feira, conheça os animais e quem puder faça o acolhimento de um pet”, completou a coordenadora.

Pets do Município conseguem acolhimento de famílias através das feiras de adoção da Prefeitura de Maceió. Foto: Ascom GGI Causa Animal

O motoboy Wellington estava na orla durante o domingo ao visitar a estrutura da feira relatou que gostou muito de uma cadela.

“Fui à Pajuçara para realizar um trabalho de evangelização e um amigo que trabalha em pet shop me falou da feira, fomos lá ver, e foi amor à primeira vista. Fiz a adoção da Amora, que vai fazer companhia ao meu cachorro. Amora será recebida com muito carinho na minha família, o prefeito JHC está de parabéns por olhar para os animais na sua gestão”, falou Wellington.

Cuidados

Os animais adultos que são adotados passam por procedimentos de castração, vacinação, vermifugação, além da testagem para leishmaniose.

Já os filhotes passam por prévia avaliação médico-veterinária e as pessoas que adotam recebem orientações sobre quando poderão levá-los à Unidade de Vigilância em Zoonoses para receber a vacinação antirrábica e realizar a castração. O animal adotado recebe um chip de identificação que permite identificar o responsável em caso de abandono.

*com Ascom GGI Causa Animal