Motorista por aplicativo baleada segue com quadro de saúde estável, diz HGE

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Segue internada, há 7 dias, no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, a motorista por aplicativo vítima de tentativa de latrocínio Alayne da Silva Oliveira, de 28 anos.

De acordo com o boletim médico atualizado na manhã desta segunda-feira (27), a vítima segue com quadro de saúde estável. “Ela chegou na unidade nesta segunda-feira (20), com perfuração por arma de fogo em crânio e ferimento na mão esquerda”, diz o boletim.

O caso

Alayne da Silva Oliveira, de 28 anos foi encontrada na madrugada desta segunda, 20, em um trecho da rodovia AL-105, que liga Maceió ao município de São Luís do Quitunde, com ferimentos de arma de fogo na região da cabeça.

A vítima foi baleada na noite do domingo (19), no bairro do Benedito Bentes, em Maceió, numa tentativa de latrocínio.

Alayne é motorista de um aplicativo que transporta apenas mulheres. No momento do crime ela tinha pego uma corrida no Bairro da Ponta Verde em direção ao Benedito Bentes. 

A motorista foi baleada na cabeça e nas costas. Uma mulher e três homens são suspeitos do crime.

O veículo que a motorista conduzia, um modelo Ford Ka, de cor prata e placa FVT-1A18 (AL), foi localizado durante a madrugada após ser abandonado no bairro de Ponta Grossa.