Comerciante há 18 anos fala sobre adaptação durante pandemia: “a gente teve que inovar”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Maria Leoneide comercializa na feira do Jacintinho há 18 anos (Foto: Célio Junior/Secom Maceió)

Administrados pela Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), pontos de comercialização como os Mercados Públicos, Centro Pesqueiro, Shopping Popular e espaços das feiras livres são recheados de comerciantes que, no último sábado (16). comemoraram o Dia do Comerciante. Uma data de homenagens àqueles que estão na rua, todos os dias, comercializando produtos e serviços.

Em 2022, a data caiu como um verdadeiro presente para a feirante Maria Leoneide Aleixo, 58 anos. Aos sábados, é o dia de mais movimento na sua banca, localizada na Feira do Jacintinho.

“No sábado é que entra mercadoria nova, aí é que os clientes vêm mesmo. É muita gente! No sábado de manhã aqui a gente não pode nem atender as pessoas direito, porque são várias pessoas”, brinca a comerciante. “Mas eu me sinto muito feliz porque é maravilhoso!”, completa Maria Leoneide que trabalha na feira há 18 anos.

Ela conta que começou com a venda de bananas e, com o passar dos anos, decidiu comercializar também outras frutas e de domingo a domingo ela está na feira. E apostou em novas estratégias para garantir que a clientela continue visitando o local.

“Temos muitos clientes fiéis. Vem aqui sempre. E, o que caiu durante a pandemia, a gente teve que inovar e começar a trabalhar com entregas. Quem não pode vir até a banca, pede e entregamos na residência deles. A gente trabalha muito com entrega, muito mesmo”, explica a feirante.

Incentivo

A Semtabes dará início a um cadastro de todos os comerciantes instalados em mercados, feiras, Centro Pesqueiro e Shoppings Populares sob administração do órgão. A iniciativa irá ocorrer para garantir que políticas públicas cheguem da melhor forma aos permissionários.

Ríssia Rodrigues, secretária adjunta da Semtabes, explica que Secretaria  fará um cadastro dos comerciantes (Foto: Gabriel Moreira/Secom Maceió)
Ríssia Rodrigues, secretária adjunta da Semtabes, explica que Secretaria fará um cadastro dos comerciantes (Foto: Gabriel Moreira/Secom Maceió)

“Com esse cadastro, será possível rastrear o quantitativo de comerciantes nos equipamentos públicos e programar ações reais para que as demandas deles possam ser sanadas. Mas já temos levado serviços de melhorias para esses espaços que eles utilizam para comercialização, garantindo que eles possam ter condições de trabalho mais dignas. É algo que, para nós, é uma missão”, ressalta a secretária adjunta da Semtabes, Ríssia Rodrigues.

Telma Sales, que confecciona e comercializa peças manuais de crochê e do tradicional filé alagoano no Mercado do Artesanato, conta que aprovou as melhorias da Prefeitura de Maceió no espaço.

“Hoje vemos os turistas vindo aqui, comprando, tirando fotos na gruta. Essa revitalização melhorou muito a cara do mercado. Valorizou a nós e aos artistas da terra”, acredita.

*com Ascom Semtabes