Feira de Adoção de cães e gatos acontece neste domingo (10), em Maceió: “orientação e responsabilidade”, diz zootecnista

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma Feira de Adoção na Rua Aberta será realizada neste domingo (10), das 8h às 16h, na orla de Ponta Verde. Além dos cães e gatos disponíveis para adoção, a equipe da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) também vai aplicar doses de vacina antirrábica nos pets que forem levados para a feira com os tutores.

A zootecnista e coordenadora do GGI da Causa Animal, Fernanda Rodrigues, reforçou a importância da presença da população nas feiras para conseguir mais adoções responsáveis.

“As feiras de adoção têm sido uma importante atividade desenvolvida pelo GGI-CA. Haja vista, a ação está sendo constante e vem se tornando referência de aproximação com à população que quer adotar o seu animalzinho com toda orientação e responsabilidade”, falou a coordenadora do Gabinete.

As feiras de adoção estão contribuindo para diminuir o cenário de abandono dos pets. Desde o início da ação, em outubro de 2021, já foram asseguradas 150 adoções responsáveis. Além de encaminhar os animais para novos lares, a iniciativa também contempla a parte educativa, com o propósito de somar forças para a mudança desse cenário de abandono.

Para adotar

Para adotar um animal, a pessoa deve ser maior de 18 anos, precisa apresentar documento de identificação com foto e comprovante de residência, além de assinar um termo se responsabilizando pelo cuidado com o animal que está adotando.

Além das feiras, os animais que estão abrigados na UVZ podem ser adotados ao longo da semana, de segunda-feira a sexta-feira, diretamente na unidade.

Para mais informações sobre adoção, a população pode entrar em contato através do telefone (82) 3312-5576.

Cuidados

Os animais adultos que são adotados passam por procedimentos de castração, vacinação, vermifugação, além da testagem para leishmaniose.

Já os filhotes passam por prévia avaliação médico-veterinária e as pessoas que adotam recebem orientações sobre quando poderão levá-los à Unidade de Vigilância em Zoonoses para receber a vacinação antirrábica e realizar a castração.

O animal adotado recebe um chip de identificação que permite identificar o responsável em caso de abandono ou perda.