“Mãos que cuidam”: enxovais produzidos por reeducandos da Paraíba são entregues a mães em situação de vulnerabilidade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Assessoria

O Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho (HPMGER) recebeu, nessa terça-feira (12), os primeiros enxovais produzidos pelos reeducandos do sistema prisional paraibano. A ação é resultado do projeto “Mãos que cuidam – Produção de Enxovais para bebês nascidos em maternidades públicas da Paraíba”.

A parceria beneficia, principalmente, as mães em situação de vulnerabilidade social que têm seus bebês na maternidade do HPMGER e que serão contempladas com itens de enxoval para os recém-nascidos.

No total, 394 itens, produzidos a partir de materiais doados, foram confeccionados para atender essas famílias. Os kits são compostos por roupinhas, lençóis e bolsas. As famílias precisarão obedecer a um critério para recepcionar as doações, que deverão ser distribuídas para aquelas que não tenham condições de adquiri-los.

O secretário da Administração Penitenciária, João Alves de Albuquerque, relata que a ação também é importante para os reeducandos que atuam na produção dos enxovais.

“Assim como outros projetos desenvolvidos nos presídios da Paraíba, o ‘Mãos que cuidam’ também favorece os apenados, através da formação profissional e possibilidade de redução de pena a partir do trabalho desenvolvido”, destaca.

Segundo o diretor-geral do HPMGER, coronel Paulo Almeida da Silva Martins, o projeto vai trazer mais conforto para as famílias socialmente fragilizadas.

“Atuamos em um ambiente onde algumas pacientes não têm condições de providenciar o básico para os bebês que estão por vir. Poder proporcionar mais dignidade a essas pacientes é uma grande alegria, pois algumas situações particulares que vivenciamos nos comovem bastante”, afirmou.

O gerente executivo de Ressocialização da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, João Sitônio Rosas Neto, participou do momento da entrega e reforçou a parceria, ressaltando que se trata de uma ação que beneficia ambos os lados e traz um impacto positivo para a sociedade. A previsão é ampliar o número de enxovais ofertados por meio de novas parcerias que vão garantir insumos para a produção dos itens.

A proposta envolve a Secretaria de Segurança e Defesa Social (Sesds), a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), com apoio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), da Secretaria de Representação Institucional (Seri) e da Polícia Militar da Paraíba (PMPB).

*com Secom/PB e Paraíba Feminina