Segunda fase de cadastro de famílias afetadas por enchentes: “o auxílio vai me ajudar no recomeço”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), iniciou nesta segunda-feira (25), a segunda fase do cadastramento para famílias atingidas pelo alagamento da Lagoa Mundaú, mas que não precisaram ser abrigadas em um dos pontos da Prefeitura de Maceió. Essas pessoas receberão um Auxílio Emergencial de R$ 500 pagos, por até seis meses, além do Auxílio Moradia de R$ 250, por até um ano. 

A diretora da Proteção Social Básica da Semas, Aline Pedrosa, destacou que esses atendimentos serão feitos a partir do encaminhamento da Defesa Civil.  

Diretora da Proteção Social Basica, Aline Pedrosa, esteve presente no primeiro dia de cadastramento das famílias do Bom Parto. Foto: Juliete Santos/Secom Maceió
Diretora da Proteção Social Basica, Aline Pedrosa, esteve presente no primeiro dia de cadastramento das famílias do Bom Parto. Foto: Juliete Santos/Secom Maceió

“Primeiro a gente já atendeu a todo mundo que estava em um dos 15 abrigos montados pela Prefeitura, e agora, neste segundo momento, estamos atendendo as pessoas que foram encaminhadas pela Defesa Civil. Essas pessoas que perderam pertences durante o alagamento, mas que já estão em suas casas ou casas de parentes, estarão recebendo também os auxílios, através desse encaminhamento da Defesa Civil”, explicou Aline.  

A dona de casa, Joseliane Cardoso, de 38 anos, foi uma das primeiras a chegar no local de atendimento. Ela contou que perdeu tudo de casa e que o auxílio vai ajudá-la na reconstrução de sua vida.  

“Tive que sair de casa, por causa da lama e da água, minhas coisas foram todas destruídas, praticamente não sobrou nada, só deu tempo de pegar algumas coisas, uns documentos e meu filho e sair. Fiquei abrigada aqui no CAT da Defesa Civil, durante o período que não pude voltar para minha casa. Aqui também fui bem atendida, recebia as três refeições e tudo que eu precisava, colchão e materiais para higiene pessoal também. O auxílio vai me ajudar nesse recomeço, e a todos que precisam nesse momento. Vai dar para começar a comprar as coisas, talvez uma cama e as coisinhas para gente viver”, disse Joseliane.

*Com Semas