Unidade de Saúde promove ação alusiva ao Agosto Dourado e mobiliza mães a doarem leite materno, em Maceió

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Rodrigo Carlos/SMS

A Unidade de Referência em Saúde (URS) Hamilton Falcão, localizada no bairro Benedito Bentes, em Maceió, realizou nessa terça-feira (09), o dia D do Agosto Dourado para usuárias da unidade. A ação teve como objetivo intensificar os atendimentos obstétricos e pediátricos, além de compartilhar os benefícios da amamentação e a mobilizar para doação de leite materno.

A iniciativa contou com rodas de conversa, trocas de experiências, orientações, lanche coletivo, distribuição de certificado de gratidão às mães que doam leite materno, e técnicas de amamentação, com demonstrações em próteses mamárias e bonecos. Também foram intensificados os atendimentos, cerca de 18 mulheres participaram da ação e foram encaminhadas com suas crianças para pediatria com consultas de rotina que acontecem às terças e quintas.

Abertura da ação contou com apresentação musical e orientações. Foto: Rodrigo Carlos/SMS
Abertura da ação contou com apresentação musical e orientações. Foto: Rodrigo Carlos/SMS

Segundo a enfermeira Valdênia Maria Nogueira, desde o pré-natal é necessário falar sobre a amamentação e seus benefícios. “Todo o acompanhamento com as usuárias é informativo e de motivação. Após o nascimento dos bebês, o posto de coleta de leite da unidade fica disponível, além do acompanhamento clínico, de modo a gerar acolhimento para as usuárias”, destaca. 

“Repassamos informações e tiramos dúvidas, além de incentivarmos a amamentação continuada que vai até os 6 meses de vida, mobilizando as mães sobre a doação do leite materno que é muito importante. Com isso, ajudamos muitas crianças que precisam do alimento que estão em UTIs e as mães que passam pela dor de não conseguir amamentar e levar os nutrientes para as crianças que precisam”, finaliza Valdênia. 

Enfermeira Valdênia Maria Nogueira, responsável pelo banco de coleta de leite materno - Foto: Rodrigo Carlos/SMS
Enfermeira Valdênia Maria Nogueira, responsável pelo banco de coleta de leite materno – Foto: Rodrigo Carlos/SMS

A coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, Marglene Oliveira, participou da ação. “O grupo de aleitamento materno da URS Hamilton Falcão teve início após a criação do posto de coleta. O objetivo é dialogar sobre a importância do aleitamento materno e da doação de leite, bem como tirar dúvidas sobre amamentação. Vale lembrar que a doação pode salvar vidas”, destaca.

Coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, Marglene Oliveira, esteve na unidade para falar sobre a importância da doação e o aleitamento materno. Foto: Ascom SMS
Coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, Marglene Oliveira, esteve na unidade para falar sobre a importância da doação e o aleitamento materno. Foto: Ascom SMS

A ação contou com apresentação musical e orientações de servidoras do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Selma Bandeira tendo como base o projeto “Primeira Infância” que compartilhou informações sobre aleitamento materno e vínculo entre mãe e bebê, além de enaltecer o acompanhamento e ambiente familiar nesse processo.

“Os vínculos afetivos são indispensáveis desde a gestação, o momento da amamentação é uma ligação única entre mãe e filho, além de ser um fator de saúde emocional, possui também o fator nutricional necessário para o bebê,” informa Priscila Castro, coordenadora do projeto Primeira Infância.

Profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Selma Bandeira, que atuaram na ação conjunta da URS Hamilton Falcão. Foto: Rodrigo Carlos/SMS
Profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Selma Bandeira, que atuaram na ação conjunta da URS Hamilton Falcão. Foto: Rodrigo Carlos/SMS

Participação das usuárias

Alfania Maria Paula da Silva, usuária da unidade e doadora de leite materno, ganhou certificado de gratidão pela doação e fala sobre a importância de participar do banco de leite e da ação.

“A princípio, o leite materno para quem não consegue ter, é uma dor, então doar é gratificante, pois doamos alimento para uma vida, nos sentimos como se estivesse salvando vidas. É tão incrível ver que não estamos sozinhas, sem falar que o leite materno combate doenças e nutre nossos filhos”, concluiu a usuária.

Alfania Maria Paula da Silva é uma usuária da unidade e doadora de leite materno. Foto: Rodrigo Carlos/SMS
Alfania Maria Paula da Silva é uma usuária da unidade e doadora de leite materno. Foto: Rodrigo Carlos/SMS

*com Ascom SMS