Estudante da Ufal conquista vaga na USP em programa que estimula vocação científica

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Assessoria

A estudante da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Physmélia Firmino, aluna do 8º período da licenciatura em Química no Campus Arapiraca, foi uma das selecionadas que disputaram as 25 vagas com estudantes de todo o Brasil para a edição 2023 do Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas (PAPL).

O objetivo principal do Programa é criar mecanismos que permitam a universitários vocacionados para a atividade científica estagiar em laboratórios chefiados por membros titulares da Academia Brasileira de Ciência (ABC). Physmélia garantiu sua bolsa de Estímulo a Vocações Científicas (EVC) no Instituto de Física da USP São Carlos (IFSC/USP) e vai ser orientada pelo professor Osvaldo Novais de Oliveira Junior.

“A USP é uma das instituições de maior renome do Brasil e representar meu curso lá vai ser algo de grande responsabilidade”, disse a estudante, já com a expectativa de ampliar as possibilidades: “A USP poderá ser uma opção dentre as instituições para realizar minha pós-graduação e, além disso, participar dessas pesquisas vai me dar um novo olhar para os problemas que enfrentamos aqui em Arapiraca na área dos sensores e biossensores e, ainda,
refletir sobre os motivos do fazer ciência”.

De janeiro a março do ano que vem Physmélia vai desenvolver pesquisas relacionadas ao seu trabalho da iniciação científica, intitulado Sensores e biossensores para diagnóstico clínico. A orientadora dela no Pibic, Thaissa Lúcio não se surpreendeu com a seleção da aluna, que teve seu apoio e confiança.

“Sei que essa conquista é apenas o começo, pois ela tem potencial e garra para estar onde desejar!”, destacou, e reforçou: “Ter a oportunidade de estagiar em um laboratório coordenado por um membro titular da ABC em uma das melhores universidades do Brasil, sem dúvida, representa um divisor de águas para a formação acadêmica como um todo, uma dose importantíssima de estímulo aos jovens vocacionados para a atividade científica”.

Vocacionada

Um critério essencial para participar da chamada do PAPL é estar vinculado a programas de iniciação científica. Fhysmélia Firmino de Albuquerque sempre aproveitou as oportunidades que a vida acadêmica pode oferecer no ambiente universitário. Desde o ano passado é bolsista do Pibic no Grupo de Pesquisa em Eletrocatálise e Eletroquímica da Ufal, mas já no primeiro semestre ingressou no PET Química como bolsista, depois foi monitora e participou de projetos de extensão.

A vivência no ambiente universitário só confirma sua vocação pra ciência. “Já primeiro período do curso ela se destacava e apresentava características peculiares e compatíveis com as de futura pesquisadora. Muito estudiosa, esforçada, focada, dedicada, responsável, questionadora, curiosa, proativa e disposta a conhecer e vivenciar todas as experiências que a universidade pode proporcionar” descreveu a professora Thaissa.

Chegar ao final do curso com a oportunidade de um estágio na USP mostra pra ela que o esforço e a dedicação valeram a pena: “Eu sempre estudei em instituições públicas, gratuitas e localizadas no interior. Então, os recursos nem sempre foram abundantes, mas, mesmo assim eu tentava me esforçar para aproveitar as oportunidades que eu tinha. O PAPL é uma dessas”.

Bolsa estímulo

O Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas conta com o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A instituição de fomento vai destinar 25 bolsas na modalidade EVC, de até R$ 20 mil cada uma, para alunos do estado de SP visitando Instituições de Ensino e Pesquisa em outros estados do Brasil e 25 bolsas para alunos de outros estados visitando Instituições de Ensino e Pesquisa de São Paulo, como é o caso de Physmélia.

“Sou muito grata à minha família, amigos de turma e professores, especialmente à Thaissa e Vinicius, por serem grandes incentivadores do meu desenvolvimento… a lista é grande, mas são pessoas imprescindíveis à minha formação pessoal e acadêmica. Essa conquista é nossa! Espero que a participação no PAPL traga bons frutos ao futuro”, finalizou a estudante.

A professora Thassia acompanha o crescimento da aluna e torce para que ela também seja exemplo e inspiração para a comunidade acadêmica do Campus Arapiraca: “Que essa conquista pessoal, familiar, acadêmica e profissional da Fhysmélia, que também é nossa, enquanto curso e instituição, possa incentivar outros estudantes a acreditarem em si mesmos, confiarem no poder transformador da educação e, principalmente, a lutarem pelo desenvolvimento científico do nosso país”.

*com Assessoria