Marília Arraes e Raquel Lyra vão disputar o Governo de Pernambuco no 2º turno

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Fonte: CNN

Foto: Reprodução/Internet

As candidatas ao governo de Pernambuco Marília Arraes (Solidariedade) e Raquel Lyra (PSDB) foram as duas mais bem votadas neste domingo (2) e disputarão o segundo turno das eleições de 2022, marcado para 30 de outubro.

Quem são as candidatas no 2º turno

Marília Valença Rocha Arraes de Alencar, de 38 anos, é neta de Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco, ex-prefeito do Recife e ex-deputado federal. Atuou no movimento estudantil quando cursava direito na Universidade Federal de Pernambuco, onde se formou.

Foi vereadora por três mandatos e é a única mulher deputada federal por Pernambuco na atual legislatura. Em 2020, foi candidata a prefeita do Recife e se tornou a primeira mulher a chegar ao segundo turno na disputa, mas perdeu para João Henrique Campos (PSB), seu primo.

Já passou pelo PSB, partido com o qual rompeu em 2016, e pelo PT. Migrou para o Solidariedade neste ano para concorrer ao governo do estado, e manteve apoio à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Atualmente, está grávida.

Sua coligação tem o apoio do PSD, Avante, Agir e PMN.

Sua adversária no segundo turno é Raquel Teixeira Lyra Lucena, de 43 anos. Formada em direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), tem pós-graduação em direito econômico e de empresas.

Seu avô João Lyra Filho e seu pai, João Lyra Neto, foram prefeitos de Caruaru. Em 2016, foi eleita a primeira mulher a comandar a cidade. Seu pai também foi deputado estadual e governador de Pernambuco. Seu tio Fernando Lyra exerceu os cargos de deputado federal e ministro da Justiça entre 1985 e 1986.

Em 2002, tornou-se delegada da Polícia Federal, cargo que exerceu até 2005, quando foi aprovada para a Procuradoria-Geral do Estado. Foi eleita duas vezes deputada estadual pelo PSB. No segundo mandato, comandou a Secretaria da Infância e Juventude do estado.

Sua coligação tem o apoio do Cidadania e do PRTB.