Veterinária alerta para câncer de mama em animais e explica como tutores podem identificar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Assessoria

Outubro é marcado pela campanha de conscientização para o diagnóstico e prevenção do Câncer de Mama, o Outubro Rosa. Uma iniciativa que também se estende para os pets. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o câncer de mama atinge pelo menos 30% das gatas e 40% das cadelas, destes 20% são diagnosticados tardiamente, o que traz danos ao tratamento, levando à um prognóstico reservado.

A equipe médica veterinária do Gabinete de Gestão Integrada de Políticas Públicas para Causa Animal (GGI-CA) ressalta que os machos, de cães e gatos, também podem desenvolver câncer de mama, por isso, a importância da visita regular ao veterinário, a fim de diagnosticar precocemente é fundamental.

A visita regular ao médico veterinário tem o intuito de acompanhar o histórico do animal, através de exames físicos e exames de rotina, para identificar e diagnosticar possíveis doenças, e tratá-las mais cedo, favorecendo o prognóstico.

A médica veterinária do GGI-CA, Larissa Rocha, ressalta alguns pontos que podem ser observados pelos tutores. 

“Os tutores, em casa, podem ajudar na prevenção, através da verificação/palpação das mamas dos animais, ao observar qualquer alteração ou nódulo mamário, é imprescindível a confirmação do médico veterinário, para traçar o melhor tratamento, garantindo uma melhor qualidade de vida e bem-estar para o animal”, orientou a Veterinária. 

Entre as medidas preventivas, estão: visita frequente ao médico veterinário (principalmente animais acima de 5 anos), evitar a obesidade animal, não fazer uso de contraceptivos (vacina anti-cio) e realizar a castração após o primeiro cio.

*com Ascom GGI Causa Animal