Colabore com o Eufemea

Veterinária fala sobre importância das feiras de adoção em Maceió: “minimizar número de animais abandonados”

Foto: Ascom GGI-CA

Neste domingo (23) ocorreu na Rua Aberta, da orla de Ponta Verde, mais uma edição da Feira de Adoção da Prefeitura de Maceió. A ação foi realizada na altura do Palato Praia, das 8h às 16h. Na ocasião, mais sete pets foram adotados, sendo seis animais que estavam abrigados temporariamente na UVZ e um pet da ONG Pata Voluntária, que também participou desta edição. 

As feiras de adoção tiveram início em outubro de 2021, e em um ano de realização da iniciativa já foi possível garantir acolhimento para 265 animais, entre cães e gatos. A UVZ participou da ação, e além de atender os visitantes da feira em conjunto com o GGI-CA, a equipe aplicou doses de vacina antirrábica nos pets que foram levados à feira pelos tutores. 

O Gabinete tem desenvolvido ações de apoio às ONGs e aos protetores independentes. No domingo, os animais da ONG Pata Voluntária participaram da feira. A voluntária Débora Silva, que auxilia a fundadora da ONG, Pali Mondal, falou sobre o trabalho que o Município vem desenvolvendo.

“Ao resgatar um bichinho, temos como objetivo principal deixá-lo saudável e conseguir um lar com uma família que ame muito ele, dando muito amor e carinho e fazendo ele feliz. Gostaríamos de agradecer a Prefeitura de Maceió, pois além de ganharmos mais visibilidade, nós também podemos realizar muitos sonhos, tanto dos adotantes quanto dos animais adotados”, relatou a voluntária Débora.

A médica veterinária do Gabinete da Causa Animal, Caroline Vital, comentou sobre a importância da iniciativa. 

“Tendo em vista que os índices de natalidade vão ser sempre mais elevados do que os números de adoções é importante que as feiras continuem acontecendo de forma permanente para minimizar o número de animais abandonados”, relatou a veterinária. 

Nas edições das feiras de adoção a equipe passa todas as orientações relacionadas aos cuidados que são necessários ao longo da vida dos animais, para que os novos tutores façam o acolhimento dos pets de forma responsável e assegurem o compromisso de cuidar da saúde, proteção, defesa e bem-estar dos pets. 

A iniciativa é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada de Políticas Públicas para Causa Animal (GGI-CA), em parceria com a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ).

Para adotar

Para adotar um animal, a pessoa deve ser maior de 18 anos, precisa apresentar documento de identificação com foto e comprovante de residência, além de assinar um termo se responsabilizando pelo cuidado com o animal que está adotando.

Além das feiras, os animais que estão abrigados na UVZ podem ser adotados ao longo da semana diretamente na unidade. Para mais informações sobre adoção, a população pode entrar em contato através do telefone (82) 98752-6505.

Cuidados

Os animais adultos que são adotados passam por procedimentos de castração, vacinação, vermifugação, além da testagem para leishmaniose.

Já os filhotes passam por prévia avaliação médico veterinária e as pessoas que adotam recebem orientações sobre quando poderão levá-los à Unidade de Vigilância em Zoonoses para receber a vacinação antirrábica e realizar a castração.

O animal adotado recebe um chip que permite identificar o responsável em caso de abandono.

*com Ascom GGI Causa Animal