Colabore com o Eufemea

Justiça torna réu jovem que mordeu rosto de turista paraguaia durante tentativa de assalto em Maceió

A Justiça alagoana tornou réu, nesta quarta-feira (22), o jovem que mordeu e rasgou o rosto de uma turista paraguaia durante uma tentativa de assalto, na orla de Cruz das Almas, em Maceió. O crime aconteceu no dia 24 de janeiro.

Conforme a decisão do juiz Antônio Barros da Silva Lima, além de se tornar réu, Paulo Cezar dos Santos Silva, também teve o pedido de liberdade negado. Ele está preso desde janeiro.

Na decisão, o magistrado justificou que a manutenção da prisão do agora réu é importante para a garantia da ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal.

“O crime em questão possui como peculiaridade a subtração de coisa móvel alheia mediante emprego de violência e/ou grave ameaça, fatores que revelam a inadaptação do meio social em que vive o acusado, com um caráter eivado de vício que pode ser atentatório à ordem pública e causa uma repulsa por toda a sociedade”, diz trecho da decisão.

O caso

A jovem Alyna Calaça, 18 anos, estava de férias na casa de parentes em Maceió. Ela caminhava por Cruz das Almas quando foi abordada por Paulo que anunciou o assalto e praticou a agressão. A mordida que a vítima recebeu rasgou o rosto dela, que levou 14 pontos.

Paulo Silva foi preso em flagrante e depois teve a prisão preventiva decretada em audiência de custódia. Na ocasião, ele negou o crime e disse que foi confundido com o verdadeiro assaltante. Ele já teve o pedido de liberdade provisória negado pela Justiça outras duas vezes.