Alagoana se prepara para competição de robótica nos EUA: “sentimento de dever cumprido”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Foto: Assessoria

A alagoana Kawane Bruna Prates de Moura, de 15 anos, aluna da Escola Sesi de Referência Robson Braga de Andrade, ganhou o prêmio internacional Dean’s List, realizado de 15 a 18 deste mês, em Brasília.

O Dean’s List distingue espíritos de liderança, que emanam valores como trabalho em equipe, senso de responsabilidade social e pensamento crítico. O prêmio garante vaga para o World Festival, no mês de abril, em Houston, Texas (EUA), com equipes do mundo todo.

O passaporte já está em mãos e Bruna agora corre para tirar o visto. Ela espera embarcar para sua primeira viagem internacional no próximo dia 15 de abril.
A estudante lembra o que passou pela cabeça ao ter seu nome anunciado, bem alto, no Estádio Mané Garrincha. “Eu estava bem nervosa na hora, então, a primeira coisa que veio à cabeça foi muita felicidade primeiro e o sentimento de dever cumprido. Porque foram muitos dias que eu dediquei, realmente, a este prêmio, para poder realizar minha entrevista, para poder estar junto à comunidade, compartilhando a First e tudo mais que se pede no prêmio. É algo que, realmente, fez parte da minha vida e me ajudou bastante a desenvolver outras habilidades”, ressaltou.


Fundada pelo norte-americano Dean Kamen em 1989, a First inspira jovens a serem líderes e inovadores em ciência e tecnologia. Para disseminar os valores da organização, Prates criou um perfil no Instagram, em que compartilha o dia a dia, as coisas que aprendeu e os valores como espírito esportivo amigável, trabalho em equipe, aprendizado e envolvimento da comunidade.
Além disso, a equipe FTBen 21077, da qual é integrante, desenvolveu várias ações sociais, eventos promovendo a First, os valores e a tecnologia. Estudante do Sesi desde 2019, Bruna Prates destaca os diferenciais na qualidade do ensino que a levaram ao topo. “Começando pelas várias atividades, eu já participei de algumas, fora a Robótica, que eu não preciso nem dizer o quanto eu gosto, o quanto faz parte da minha história e o quanto mudou a minha vida também”, afirmou.
No concurso de Redação, por exemplo, descobriu outro talento: a paixão por escrever poesias. “Eu acho que esse é o real diferencial: as habilidades que a gente desenvolve, a gente é que vai atrás. Não é mais aquela ideia de que o professor é a única fonte de conhecimento dentro da turma, mas, a gente pode ser protagonista. E é isso que vem acontecendo comigo”, diz.[

No Rio de Janeiro, as primeiras experiências


Bruna já tem experiência internacional. Ano passado, ela participou do torneio internacional de Robótica no Rio de Janeiro, pelo Sesi. Foi onde fez amizades e conheceu gente de outros países, tendo a oportunidade de trocar experiências e praticar a língua inglesa.
Uma das amizades se transformou em mentoria. Bruno Perciani, da equipe Megazord, de Jundiaí-SP, que já participou de competição nos Estados Unidos, deu dicas valiosas na preparação da entrevista de seleção para o Dean’s List. “Além dele, tem o meu técnico, que foi o meu maior apoiador, que é o Rian Gabriel. Ele me ajudou desde quando eu tinha acabado de conhecer o Dean’s List e pensei: quando eu puder competir nessa premiação eu quero ganhar!”, lembra.
Sobre o futuro, ela revela que tinha um sonho, mas, a Robótica acabou ampliando o leque de opções. “Sempre pensei muito em seguir na área do Direito, eu queria muito ser juíza, e continuo querendo. É uma vontade minha e, depois que eu comecei a ter mais contato com outras áreas, com Engenharia, com Marketing, que é algo que a gente trabalha bastante na Robótica, eu tive esses olhares diferentes e hoje em dia eu estou até meio confusa. Inclusive, são muitas opções, mas, eu ainda estou com a cabeça no Direito e também estou bem interessada por Engenharia, área da Computação, ainda não sei. Estou analisando, estudando”, conclui.

Coroação de um trabalho na Educação
A diretora de Educação e Tecnologia do Sesi Senai em Alagoas, Cristina Suruagy, explica como o trabalho da Rede Sesi de Educação consegue resultados até internacionais com seus estudantes. “As conquistas dos nossos alunos traduzem a coroação de um trabalho realizado com muito profissionalismo, investimento pedagógico e entusiasmo. Essa conquista, em especial, nos mostra que as Escolas Sesi em Alagoas abrem as portas para o mundo”, afirmou.
Segundo ela, Kawane Bruna Prates terá a oportunidade, em Houston, de lutar por uma vaga para ser aceita por várias universidades americanas com bolsa de estudo integral. “Isso nos faz olhar pra trás, acompanhar o presente e ver que o futuro será transformado numa combinação perfeita entre escola, família e os alunos dispostos a agarrar todas as oportunidades que a Educação Sesi oferece”, ressaltou.

Colegas e direção estão orgulhosos
Na Escola Sesi de Referência Robson Braga de Andrade, colegas e direção são todos orgulho. “Um resultado como esse deixa claro que a abordagem pedagógica da Rede Sesi atua de maneira muito efetiva para desenvolver a responsabilidade, o senso de coletividade dos estudantes e os conduz a terem a condição de serem esses jovens que são além de jovens, agentes transformadores na construção de uma sociedade mais justa, mais solidária”, destacou a diretora, Alessandra Damacena.
Ela reforça que o modelo pedagógico leva os estudantes a se desenvolverem e a se tornem lideranças. “Líderes em suas famílias, em sua vida profissional, em sua comunidade, líderes capazes de tomarem decisões baseadas em princípios éticos, em princípios solidários isso tudo desde muito cedo. Bruna é o reflexo disso, o reflexo de tudo que a gente faz na nossa Rede Sesi e isso traz uma alegria imensa, não só para mim, como diretora da escola, mas para toda a rede e para todos os profissionais que trabalham aqui”, destacou.