Colabore com o Eufemea

MP lança cartilha sobre violência obstétrica: “difundir informação e colher dados”

Foto: Assessoria

O Ministério Público de Alagoas realizou o lançamento da cartilha “A Boa Hora: Prevenção da Violência Obstétrica” na última segunda-feira, 27 de março. A iniciativa tem como objetivo promover boas práticas em saúde da mulher. A cartilha foi apresentada durante audiência pública na Câmara Municipal de Maceió.

De acordo com as informações, a cartilha busca disponibilizar à população informações, de modo simples e didático, sobre o que vem a ser a violência obstétrica. A iniciativa faz parte de um projeto realizado pelo MP que visa propor melhorias nos serviços prestados às gestantes e parturientes em Alagoas. O projeto é desenvolvido pelos promotores de Justiça Lidia Malta, Paulo Henrique Prado e Ricardo Liborio.

“Nós também fizemos recentemente uma pesquisa com a finalidade de colher o maior número de informações sobre a violência obstétrica e também divulgar essa forma de violência para que as mulheres possam estar informadas e, assim, buscar junto às autoridades a reparação de danos e também coibir algum tipo de ilegalidade. A ideia é difundir a informação e colher dados”, explica a promotora Lidia.

Para baixar a cartilha, clique aqui.

Saiba mais

A violência obstétrica é um tipo de violência contra a mulher cometida por profissionais da saúde. De acordo com o Governo Federal, a violência obstétrica pode ocorrer durante a gestação, no parto e no pós-parto. A violência pode ser verbal, física e sexual.

A adoção de procedimentos desnecessários ou sem evidências científicas por parte dos profissionais da saúde também se caracteriza como uma violação aos direitos da mulher.

A violência obstétrica é uma realidade no país, atingindo cerca de 25% das gestantes e parturientes brasileiras: é o que traz a pesquisa “Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado”, realizada pela Fundação Perseu Abramo.

*Com Assessoria