Colabore com o Eufemea

Parceria leva educação a mulheres vulneráveis em AL: “recomeçar a vida”

Foto: OAB/AL

Neste Mês da Mulher, a Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL) já firmou uma parceria com o Senac Alagoas para ofertar às mulheres vítimas de violência doméstica cursos profissionalizantes nas mais diversas áreas de atuação. Ao mesmo tempo em que isso ocorreu, foi identificada a carência educacional dessas mulheres, que precisam ter certo grau de instrução para frequentarem os cursos em questão. 

Diante disso, foi pensada uma parceira com o município para que as mulheres vítimas de violência doméstica atendidas na Casa da Mulher Alagoana pudessem estudar, antes de ingressar no curso profissionalizante, aprendendo a ler e escrever, de forma a alcançarem o grau de instrução exigido para cada um desses cursos. A iniciativa se daria por meio do Programa de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI), executado pelo município. 

A ideia foi bem recebida pelo secretário, que colocou-se à disposição para colaborar e, horas após a reunião, ainda nesta quarta-feira, já enviou técnicos até a Casa da Mulher Alagoana. 

A conquista foi celebrada por Any Ayres, presidente em exercício da OAB, que destacou o importante papel da OAB perante a sociedade. Com o projeto, as mulheres poderão conquistar uma independência e se afastar, definitivamente, de seus agressores. “Elas terão a oportunidade de se tornar independentes, financeiramente falando, e de recomeçar a vida, desta vez sem depender de ninguém”, pontua Any Ayres.

OAB nas Escolas

Ainda na reunião, a conselheira da Ordem e coordenadora do projeto OAB nas Escolas, Irla Larchert, apresentou a iniciativa, que tem levado discussões importantes às unidades de ensino de Alagoas. O objetivo foi fazer com que os temas levantados durante as visitas dos membros da Ordem às salas de aula também cheguem às escolas municipais de Maceió. 

Por meio do OAB nas Escolas, os estudantes da rede pública participam de importantes debates que abordam, em especial, noções de cidadania. Temas como bullying, questões raciais e respeito às mulheres são tratados, de forma didática, com os estudantes em sala de aula, de forma a contribuir para a formação de cidadãos conscientes de seus papéis perante a sociedade. 

A iniciativa da Ordem agradou ao gestor da Educação, que disse estar de portas abertas para receber o OAB nas Escolas. Agora, o projeto será formalizado pelas instituições, por meio de um termo, e será montado um calendário para que possa ser implantado.

*Com Assessoria