Colabore com o Eufemea

SSP afirma que vai fazer “buscativa de mulheres que denunciaram violência pelo disque denúncia, mas que não evoluíram para um BO”

Uma cartilha de orientações para o combate à violência contra a mulher foi lançada pela Polícia Civil nessa terça-feira (7). A ação faz parte das ações que serão desenvolvidas neste mês, em comemoração ao 8 de Março – Dia Internacional da Mulher. Além disso, o secretário de Segurança Pública, Flávio Saraiva disse que vai fazer uma buscativa de mulheres que fizeram a denúncia, mas que não evoluíram para um boletim de ocorrência.

O secretário de Segurança Pública, Flávio Saraiva, destacou a importância dada à mulher pelo governador Paulo Dantas, que tem a maioria de seu secretariado formado por mulheres e anunciou que Alagoas terá um Plano de Enfrentamento à Violência contra esse público

Flávio Saraiva anunciou também que neste mês de março será realizada uma buscativa de mulheres que denunciaram terem sofrido violência pelo Disque Denúncia, mas que não evoluíram para um Boletim de Ocorrência. “Vamos à procura dessas mulheres, para que possamos investigar e punir os agressores”, acrescentou.

Para o delegado-geral de Polícia Civil, Gustavo Xavier, as ações em defesa das vítimas de violência devem durar todo o ano e não apenas neste mês de março. “Estamos melhorando o atendimento, tanto às mulheres quanto aos grupos de vulneráveis, e vamos expandir nossas ações, inclusive com a criação de mais Salas Lilás, que fazem um atendimento especial ao público feminino”, frisou o delegado-geral.

A delegada Ana Luíza Nogueira, titular da Delegacia de Defesa da Mulher 2 (DDM-2), informou que a cartilha será distribuída em todo o Estado. A intenção é que ela chegue às delegacias, escolas, empresas, organizações da sociedade civil e população em geral.

Além da cartilha, ela destacou a realização da Operação Átria que mobiliza as polícias de todo o Brasil, inclusive de Alagoas, para prender pessoas envolvidas em atos de violência contra as mulheres.

A promotora Karla Padilha, da Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial, do Ministério Público Estadual, destacou que o trabalho da Polícia Civil de Alagoas nessa área teve grande avanço e é fundamental para a defesa da mulher alagoana.

A advogada Else Freire, vice-presidente da Comissão de Investigação Defensiva, da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Alagoas, parabenizou o trabalho realizado pelas delegacias de defesa da mulher e colocou a Ordem à disposição para possíveis parcerias.

A solenidade de lançamento da cartilha contou ainda com a presença das delegadas de Defesa da Mulher da Capital, Paula Mercês e Kelly Cristine; da secretária-executiva da Semudh, Dilma Pinheiro; Paula Lopes, do Conselho dos Direitos da Mulher; do delegado-geral Adjunto, Eduardo Mero; do presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Alagoas, Antônio Carlos Lessa; do presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Alagoas, Rubens Martins; além de diretores da Polícia Civil e delegados de polícia.

*com Agência Alagoas