Colabore com o Eufemea

Na rede estadual, 615 estudantes com autismo recebem apoio especializado: “confiança e suporte”

No último domingo, dia 2 de abril, comemorou-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Durante todo o mês, a Organização das Nações Unidas (ONU) promove, mundialmente, a conscientização sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) com o intuito de sensibilizar a sociedade e propagar mais informações sobre o tema. A rede  estadual também está engajada nesta ação e, este mês, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) promove a Campanha Abril Azul, trazendo uma reflexão sobre respeito e alerta para a importância do diagnóstico.

Segundo dados fornecidos pela Secretaria, na rede estadual de ensino,  3.763 estudantes são  atendidos pela Educação Especial e, dentre estes, 615 possuem TEA. O Centro de Educação Especial de Alagoas Professora Wandette Gomes de Castro, localizado no bairro do Poço, em Maceió, é  um espaço voltado para atender aos estudantes autistas. Além disso, as escolas estaduais também contam com  Salas de Recursos Multifuncionais e profissionais especializados em todas as escolas, buscando oportunizar instrumentos de inclusão aos alunos.

Estes espaços oferecem Atendimento Educacional Especializado(AEE) a fim de identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade que contribuam com o desenvolvimento dos estudantes, considerando suas necessidades específicas. Esse atendimento atua como complemento à formação curricular, buscando autonomia e independência dentro e fora da escola.

Rede de Apoio

Para superação dos obstáculos diários, o relacionamento da família com a escola é fundamental para o processo de aprendizagem dos estudantes com TEA. O acolhimento dos familiares pela unidade de ensino também contribui para a eficácia das abordagens pedagógicas para além da sala de aula. 

Jane Soares responsável pela Sala de Recursos Multifuncionais da Escola Estadual Teotônio Vilela, avalia que essa parceria é um dos pilares do atendimento aos estudantes com TEA.

“Envolver os familiares como parceiros contribui para uma construção de confiança e  suporte, que funciona como uma rede de apoio para o aluno com TEA. Aqui na escola, buscamos realizar, constantemente, momentos de trocas, reflexões, acompanhamento e feedback das evoluções e das dificuldades que os alunos venham a apresentar. Esse acolhimento e interação com os familiares faz parte da dinâmica escolar, como uma parceria em todo o processo de ensino e aprendizagem do aluno,” contou.

A educadora complementa afirmando como o desempenho dos estudantes melhora com essa rede de apoio. “Percebemos o quanto essa relação é benéfica, pois, por meio dessa parceria, os nossos estudantes, dentro das suas especificidades, passam a apresentar um melhor desempenho e participação nas dinâmicas e vivências da rotina escolar”, finalizou.

Para a gerente de Integração, Família, Comunidade e Rede de Proteção da Seduc, Shayane Farias, a construção dessa rede de apoio é fundamental e, por isso, todas as escolas são orientadas a desenvolver essa ligação. “A fragilidade da comunicação entre a família e a escola ainda é uma realidade existente, entretanto, temos buscado formas de envolver os familiares no processo de aprendizagem dos filhos por meio de orientações dos nossos professores da Educação Especial e todos os envolvidos que atuam no desenvolvimento do estudante”, apontou.

Conscientização

As unidades de ensino da rede estadual estão com uma programação especial para o mês de abril com a Campanha Abril Azul. Na quarta-feira (5), em parceria com o Programa de Atenção à Pessoa com Autismo (Proapsa), no Centro Wandette Gomes de Castro, os estudantes terão um dia de atividades em um circuito psicomotor, ofertado pelas professoras da educação física adaptada.

Já nesta terça-feira (4), na Escola Estadual Mário Broad, no bairro da Jatiúca, estudantes e professores participarão de uma ação envolvendo toda a comunidade escolar, num momento de diálogo sobre o autismo e o bullying. Mayra Barros, que atende os estudantes com TEA da unidade de ensino, conta que o principal objetivo da ação é promover o acolhimento para um bom convívio entre os estudantes.

“Nós temos três alunos autistas na escola, então sentimos a necessidade de fazer um momento educativo. Queremos ser vistos como uma escola inclusiva, e, para haver inclusão, tem que haver conhecimento e aceitação. Então, com esse intuito, vamos realizar essa ação na escola. Nesse dia todos vestirão azul, decoraremos a escola com o tema, tudo para criar uma atmosfera para esse momento. Tudo isso para que esses alunos sejam incluídos e acolhidos pela comunidade escolar”, adiantou.

*Com Assessoria