Colabore com o Eufemea

Operação Átria tem balanço positivo com 62 prisões de envolvidos em violência contra a mulher em AL

Foto: Assessoria

A Operação Átria de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher foi encerrada em Alagoas, no dia 31 de março, com resultados positivos.

Em Alagoas, ao todo, foram cumpridos 67 alvos/ações, incluindo mandados de prisão, descumprimento de medidas protetivas de urgência e análises/averiguações de disque-denúncia. 

A operação foi realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) também em todas as unidades da federação.

De acordo com as informações, com um efetivo de 314 policiais mobilizados por todo território alagoano, a operação resultou em 62 prisões; 274 vítimas foram atendidas pelas Delegacias de Defesa da Mulher; 137 ocorrências de denúncias foram verificadas; 152 visitas/diligências foram realizadas e 89 medidas protetivas de urgência requeridas.

Além das ações punitivas, a iniciativa  também teve um papel importante nas áreas de inteligência e educação, com palestras e cursos para prevenção de novos crimes. 

A Polícia Civil agiu conjuntamente na busca de autores de crimes de ameaça, tentativa de feminicídio, lesão corporal, descumprimento de medidas protetivas de urgência e estupro. Delegadas, delegados, escrivães e policiais civis de diversas unidades policiais da Capital, Delegacia de Defesa da Mulher de Arapiraca, Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit), Tático Integrado de Grupos de Resgate Especial (Tigre), dentre outros, também participaram da operação.

Com base nas estatísticas de violência de gênero, a PC de Alagoas está desenvolvendo diversas ações para reduzir esse tipo de crime. Nesse sentido, foram realizadas 29 palestras, cursos, ações pedagógicas ministradas e distribuição de cartilha com orientações sobre o combate à violência contra a mulher, sendo um total geral de indicadores de 1.309 ações.

Coordenaram as ações, sob o comando do delegado-geral de Polícia Civil de Alagoas, Gustavo Xavier, as delegadas que atuam nas Delegacias de Defesa da Mulher da Capital, Ana Luiza Nogueira, Paula Mercês e Kelly Cristine. “O combate à violência, em todas as suas formas, é prioridade para a Polícia Civil, sendo esta uma determinação do secretário de Segurança Pública, Flávio Saraiva, e do governador Paulo Dantas”, disse o delegado-geral Gustavo Xavier.

*Com Assessoria