Colabore com o Eufemea

Cirurgia vascular: HGE realiza em média 200 procedimentos por mês

Considerada uma das áreas mais procuradas na área azul do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, a cirurgia vascular é responsável por 200 procedimentos, em média, por mês. O serviço, demandado em sua maioria por pacientes diabéticos, é assegurado exclusivamente por regulação, em qual os usuários são oriundos de outros serviços primários, como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Ambulatórios 24 Horas e hospitais de pequeno porte, por exemplo.

Segundo a coordenadora do Serviço de Cirurgia Vascular do HGE, Márcia Libardi, a equipe trabalha seguindo os protocolos necessários para que o paciente seja atendido com eficiência e agilidade. “Entre as medidas implementadas para qualificar a assistência está a implementação de protocolos de cirurgia segura por parte de todos os membros da equipe, que conta com 18 profissionais da área de cirurgia vascular, além de três clínicos que atuam otimizando toda parte clínico-cirúrgica dos pacientes”, ressaltou.

Marcia Libardi reforçou ainda que os cuidados primários e multidisciplinares com o paciente diabético são de fundamental importância para prevenir as complicações circulatórias da doença. “Isso envolve também mudança no estilo de vida, como uma alimentação equilibrada, hidratação, atividade física regular e equilíbrio em todas as atitudes de vida. Cuidados necessários e imprescindíveis na maioria das doenças”, orientou a cirurgiã vascular do HGE.

Referência

Richard Cavalcante, de 52 anos, foi um dos pacientes assistidos pela equipe Serviço de Cirurgia Vascular do HGE. Ele precisou amputar dois dedos devido a diabetes. Morador de Marechal Deodoro, o paciente percebeu o ferimento nos pés e procurou a UPA do município onde reside, que o encaminhou para o HGE, onde ficou internado, devido à gravidade do quadro. 

“A diabetes não é brincadeira. Não levamos a sério esta doença. Eu só percebi a gravidade quando perdi meu primeiro dedo e tive uma necrose muito séria, que levou a amputação do segundo dedo. O HGE tem suporte para cuidar de pacientes como eu, entretanto, é importante ser acompanhado. Por isso é fundamental realizar exames anualmente, descobrir e tratar a doença para ela não se agravar, como foi o meu caso”, alertou o paciente.

Os casos mais frequentes da assistência vascular no HGE continuam sendo os de pacientes diabéticos com lesões nos pés ou perna, erisipelas complicadas, trombose arterial e venosa, aneurismas e demais feridas. O HGE atende todo o estado de Alagoas e é referência na assistência a essas patologias.

“O HGE tem a melhor e mais completa linha de cuidados em cirurgia vascular do Estado e estamos avançando, ainda mais, na organização e humanização dos nossos serviços”, acrescentou Fernando Melro Fortes, diretor do hospital.

*Com Assessoria