Colabore com o Eufemea

Mais de 3,5 mil voluntários comparecem ao Hemoal durante Junho Vermelho: “salvar até quatro vidas”

Foto: Olival Santos / Ascom Sesau

Durante a campanha Junho Vermelho, voltada à conscientização sobre a doação de sangue, o Hemocentro de Alagoas recebeu 3.556 voluntários. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (2) pelo Núcleo de Processamento de Dados da Hemorrede Pública de Alagoas.

Do total de candidatos à doação de sangue que atenderam ao apelo para doar sangue durante os 30 dias da campanha, 1.980 estiveram nas Unidades do Hemoal Maceió, sendo 919 na Via Expressa, 959 na Trapiche e 102 na Farol, que só funciona às terças-feiras. Já no Hemoal Arapiraca, foram computados 1.046 comparecimentos, e na Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) de Coruripe, que funciona às quintas-feiras, 131 presenças foram registradas.

Mas além dos voluntários que estiveram nos postos fixos, também foram registrados 399 comparecimentos nas coletas externas, que integram o Programa Hemoal no Seu Município. Deste total, 180 comparecimentos ocorreram nas ações itinerantes promovidas pelo Hemoal Maceió e 219 nas iniciativas realizadas pelo Hemoal Arapiraca.

Voluntariado

Entre os voluntários que compareceram às Unidades do Hemoal durante a Campanha Junho Vermelho está a dona de casa Rosilete Silva. Ela compareceu à Unidade Trapiche, em Maceió, no último dia 13 de junho, e, na oportunidade, foi contemplada com uma medalha em alusão à prática do gesto voluntário, que pode salvar até quatro vidas.

“Estou emocionada. Nunca pensei em ser homenageada pelo Hemoal por doar sangue. Faço minhas doações de coração, porque me sinto bem e feliz em saber que a cada vez que venho aqui ajudo a salvar até quatro vidas”, salientou Rosilene Silva no momento em que foi condecorada.

Para a diretora do Hemoal, médica Verônica Guedes, os números expressivos demonstram o espírito solidário do povo alagoano. “Mais uma campanha Junho Vermelho concluída com um resultado para ser comemorado. A todos os nossos servidores dedicados e, principalmente, aos voluntários que atenderam aos nossos apelos, o nosso obrigado”, frisou a gestora do Hemoal.

Critérios para Doação de Sangue

Para doar sangue, é necessário estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar no mínimo 50 quilos e portar um documento de identidade original com foto. É preciso evitar a ingestão de alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e respeitar o prazo de 12 horas para o caso de bebidas alcoólicas, além de ter dormido pelo menos 8 horas na noite anterior. Se fez tatuagem, maquiagem definitiva ou colocou piercing, deve-se aguardar 12 meses.

Caso esteja com sintomas de gripe ou resfriado, o voluntário não deve se candidatar à doação de sangue. O recomendado é doar sangue antes de se vacinar contra a Covid-19 ou a Influenza, mas, caso já tenha se imunizado, é necessário respeitar um intervalo. No caso da vacina contra a Influenza, o impedimento temporário é de dois dias, assim como deve ocorrer no caso da vacina CoronaVac, destinada à Covid-19. Já se os imunizantes contra o novo coronavírus foram da AstraZeneca, Pfizer, Pfizer Bivalente ou Janssen, o intervalo deve ser de 7 dias.

“Ficam impedidos de doar sangue, permanentemente, as pessoas que tenham tido hepatite após os 11 anos de idade, doença de Chagas, sífilis, hepatite ou sejam portadoras do vírus HIV. Mulheres ficam impedidas de doar sangue se estiverem grávidas ou amamentando e, para repetir o procedimento, é estipulado um prazo de três meses para elas e de dois meses para os homens”, informa a hematologista Verônica Guedes.

*Com Assessoria