Colabore com o Eufemea

“Mais política para as mulheres”: Paulo Dantas destaca protagonismo feminino no Governo de AL durante o P20

Foto: Thiago Sampaio / Agência Alagoas

O governador Paulo Dantas destacou o protagonismo das mulheres no governo estadual durante a cerimônia de abertura da 1ª Reunião de Mulheres Parlamentares do P20, o fórum do Poder Legislativo do G20. Com o lema Construindo um Mundo Justo e um Planeta Sustentável, o evento ocorreu no Centro de Convenções de Maceió. No discurso, Paulo ressaltou que Alagoas, tradicionalmente conhecida como “terra de cabra macho”, agora se orgulha de ser reconhecida como “terra de mulheres extraordinárias”.

Ele enfatizou ainda que o secretariado do Governo de Alagoas é composto majoritariamente por mulheres, constituindo 61% dos cargos de liderança, um feito inédito no Brasil. “São mulheres que lideram políticas públicas, bons projetos e ações do governo de Alagoas. É maioria feminina comandando o primeiro escalão. Somos o único estado na história do Brasil a ter a maioria feminina comandando as principais políticas. Na minha avaliação, quanto mais mulheres na política, teremos mais política para as mulheres”, afirmou o governador.

Além de elogiar a competência e a contribuição das mulheres na administração pública, Paulo Dantas destacou os resultados positivos obtidos pelo Estado em 2023. Segundo ele, Alagoas foi o estado do Nordeste com maior crescimento econômico, atingindo 6,5%, o dobro da média nacional e da região nordestina. O governador também mencionou o desempenho do estado na geração de empregos, sendo o quinto no Brasil em criação de postos de trabalho no trimestre, e o quarto no índice de crescimento econômico.

Dantas apontou ainda o destaque de Alagoas em investimentos públicos e a redução do percentual de pessoas em extrema pobreza. “Fomos ainda o estado que mais se destacou na arrecadação de ICMS no ano passado. Isso é dinâmica econômica, atração de investimentos e faz a roda da economia girar como um todo”, comentou.

O governador sublinhou a importância de conviver com opiniões divergentes e defendeu o fim da rivalidade e polarização política, que, para ele, ameaçam a supremacia democrática da nação. Ele parabenizou os organizadores do evento e colocou o Poder Executivo Estadual à disposição para debater sobre igualdade de gênero, aproveitando a experiência acumulada na administração estadual.

A deputada federal Benedita da Silva, coordenadora-geral do P20, defendeu maior participação das mulheres na política para equiparar a representação feminina no Poder Legislativo. “Precisamos que vocês assumam, conosco, a missão de dar continuidade a esse trabalho”, afirmou ela, ao se referir aos parlamentares mais jovens.

Benedita destacou que o objetivo é garantir a paridade de gênero nos debates. “Queremos garantir equidade, enfrentar essa batalha e essa luta. Nós mulheres ainda temos que travar muitas batalhas para que tenhamos uma justa representatividade”.

O EVENTO

As mulheres parlamentares das nações integrantes do G20 e dos países convidados irão debater os temas prioritários da cúpula deste ano: mudança do clima e desenvolvimento sustentável; inclusão social e combate à fome e à pobreza; e reforma das instituições globais. Este encontro proporcionará uma oportunidade única para ampliar a participação das parlamentares em discussões cruciais no cenário mundial.

A reunião incluirá sessões de trabalho focadas na ampliação da representatividade feminina em espaços decisórios e um painel sobre os avanços legislativos e de políticas públicas para as mulheres. Além das sessões de trabalho conjunto, haverá a possibilidade de reuniões bilaterais, permitindo o intercâmbio de experiências e informações sobre temas de interesse mútuo.

Estão presentes na 1ª Reunião de Mulheres Parlamentares do P20 cinco organismos internacionais – União Interparlamentar, União Europeia, ONU, ONU Mulheres e Mercosul – e representantes de 26 países: Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Brasil, China, Estados Unidos, Índia, Indonésia, Itália, México, Reino Unido, República da Coreia, Rússia, Angola, Espanha, Nigéria, Noruega, Portugal, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Bolívia e Paraguai. Ao todo, 171 parlamentares participam do encontro.

*Com Assessoria