Categorias
Estilo de vida Home

Parte 2: Galeria de Fotos da Feira LGBTQIA+ em Maceió

No último sábado (30), no Sebrae Lab, no Centro de Maceió, aconteceu a feira de empreendedores locais, apresentações culturais e um ciclo de palestras para a comunidade LGBTQIA+. A fotógrafa Michelly Amâncio (@chellyamancio) registrou tudo. Confira a primeira parte das fotos do evento.

Categorias
Destaque titulo

Parte 1: Galeria de Fotos da Feira LGBTQIA+ em Maceió

No último sábado (30), no Sebrae Lab, no Centro de Maceió, aconteceu a feira de empreendedores locais, apresentações culturais e um ciclo de palestras para a comunidade LGBTQIA+. A fotógrafa Michelly Amâncio (@chellyamancio) registrou tudo. Confira a primeira parte das fotos do evento.

Categorias
Destaque

“Vítima está com dificuldade de ouvir por causa do tapa”, diz delegada sobre caso de PM que agrediu mulher em posto de combustível

O homem que agrediu uma mulher num posto de combustível na entrada do bairro da Santa Lúcia, parte alta de Maceió, nesse domingo (31), é policial militar. A informação foi confirmada ao portal TNH1 pela delegada Ana Luiza Nogueira, titular da Delegacia de Defesa da Mulher. A delegada também disse que a vítima está com dificuldade de ouvir por causa do tapa que levou do agressor.

De acordo com a delegada, ele vai responder pela agressão com base na Lei Maria da Penha. No vídeo que foi divulgado nas redes sociais, o homem se aproxima da vítima e dá um tapa no rosto dela. Ela cai no chão e ele grita com ela.

Veja o vídeo:

Segundo a delegada, a vítima disse em depoimento que foi agredida verbalmente antes de levar um tapa no rosto.

“O agressor a xingou, a bateu, então houve um menosprezo da condição dela por ser mulher. O fato se enquadra na Lei Maria da Penha, mesmo não tendo uma relação de parentesco”, disse a delegada.

Ainda conforme a delegada, a vítima continua ferida fisicamente um dia depois da agressão. “O tapa foi tão forte que ela disse que continua sem escutar direito. Está com dificuldade de ouvir do lado esquerdo. Ela ainda ficou desacordada depois de sofrer a agressão, ficou desfalecida”, reforça.

O Eufemea entrou em contato com a Polícia Militar para saber se o militar foi afastado, mas até a publicação desta matéria, a PM não respondeu.

Categorias
Cotidiano Home Notícias

Feira de Adoção é realizada na Rua Aberta neste domingo (31): “adoção responsável”

O Gabinete de Gestão Integrada de Políticas Públicas para Causa Animal (GGI-CA) realiza, neste domingo (31), das 8h às 16h, mais uma Feira de Adoção na Rua Aberta, na orla de Ponta Verde. A ação será executada em parceria com a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ). Além dos cães e gatos (adultos e filhotes) disponíveis para adoção, a equipe da UVZ também vai aplicar doses de vacina antirrábica nos pets que forem para a feira com seus tutores.

As adoções realizadas nas feiras promovidas pela Prefeitura de Maceió têm contribuído para diminuir o número de animais abandonados que estão abrigados temporariamente na UVZ, em abrigos ou ONGs. Todos os animais merecem ser cuidados com responsabilidade e afeto. A cada adoção realizada através da interlocução municipal é assegurado a proteção e acolhimento responsável dos pets.

A coordenadora do Gabinete da Causa Animal, Fernanda Rodrigues, falou sobre a importância da disseminação da adoção responsável no Município. 

“Nas últimas semanas estamos conseguindo manter um número de adoções em torno de sete animais por edição da feira, esses resultados são um retorno para o Gabinete da Causa Animal, no que confere ao cumprimento do seu papel em também ser um agente de mudanças na cultura do nosso Município. Seguimos empenhados para transformar o cenário de abandono em um futuro próximo onde a população esteja cada vez mais consciente no que confere ao entendimento sobre a adoção responsável”, relatou a coordenadora. 

Durante a realização das feiras, os visitantes interessados em adotar recebem orientações sobre os cuidados e responsabilidades que precisam ter com os animais. Para adotar um  cão ou gato, a pessoa deve ser maior de 18 anos, precisa apresentar documento de identificação com foto e comprovante de residência, além de assinar um termo se responsabilizando pelo cuidado com o animal que está adotando.

Cuidados

Os animais adultos que são adotados passam por procedimentos de castração, vacinação, vermifugação, além da testagem para leishmaniose.

Os filhotes têm prévia avaliação médico-veterinária e as pessoas que adotam recebem orientações sobre quando poderão levá-los à Unidade de Vigilância em Zoonoses para receber a vacinação antirrábica e realizar a castração. O animal adotado recebe um microchip que permite identificar o responsável em caso de abandono ou perda.

Mais informações

Entrar em contato com a Central de Atendimento do GGI-CA pelo WhatsApp: 82 9987-6505.

*Com Ascom GGI Causa Animal

Categorias
Cotidiano Notícias

Covid-19: “Importante que a gente se proteja e proteja todas as pessoas contra o vírus”, diz maceioense

Dona Eluzia Muniz, moradora da Jatiúca, aproveitou para garantir sua imunização contra a Covid-19 na manhã deste sábado (30), na Unidade Básica de Saúde (UBS) João Paulo II, no Jacintinho.

“Eu sempre venho na feira do Jacintinho e vi que estava tendo vacinação, então aproveitei e tomei minha quarta dose contra a Covid-19 e também a da Influenza. É importante que a gente se proteja e proteja todas as pessoas contra o vírus”, afirma a usuária.

Eluzia Muniz buscou vacinação na UBS João Paulo II, Jacintinho. Foto: Célio Júnior – Secom Maceió

Marília Dantas é enfermeira da UBS Dr. Antônio de Pádua e destaca que observa a procura aumentar à medida que a ampliação acontece. “Muitos pais trazem as crianças a partir de 12 anos para se vacinarem, as pessoas mais jovens também buscam bastante a quarta dose. Temos um fluxo bastante interessante de público na unidade todos os dias, o que é importante, pois mostra a preocupação das pessoas com a proteção”, reforça.

Enfermeira da UBS Antônio de Pádua. Foto: Célio Júnior - Secom Maceió
Enfermeira da UBS Antônio de Pádua. Foto: Célio Júnior – Secom Maceió

Além dessas duas unidades, também integram a maratona da vacinação neste sábado, de 9h às 16h, o II Centro de Saúde Dr. Diógenes Jucá Bernardes (Poço), US Rolland Simon (Vergel), US Durval Cortez (Prado), US Pitanguinha, USF Cláudio Medeiros (Rio Novo), US Paulo Leal (Feitosa), US José Tenório, US Aliomar Lins, US Pimentel Amorim (Salvador Lyra), US Tereza Barbosa (Eustáquio Gomes), US Ib Gatto Falcão (Tabuleiro do Martins) e USF Maria Conceição Fonseca Paranhos (Jacarecica).

Também funcionam no sábado os pontos fixos do Maceió Shopping, de 9h às 21h; Pátio Shopping, de 15h às 21h; Carajás Home Center, de 9h às 16h e Ônibus da Vacina (no Centro), de 9h às 16h. Já no domingo (31), a maratona continua no Pátio Shopping, de 12h às 21h; Maceió Shopping, de 9h às 21h; Carajás, de 9h às 16h e Ônibus da Vacina, de 9h às 16, atendendo a população que circula pela região do Mercado do Artesanato, na Levada.

*Com SMS

Categorias
Cotidiano Notícias

Ação voltada para pessoas com deficiência é realizada na Praia de Pajuçara: “vivenciar a experiencia”

“Antes, para eu tomar banho de mar, tinha que ser carregada no colo. E nem aproveitava muito. Mas, agora, com a cadeira anfíbia acessível e disponível, é incrível. Eu fico esperando o mês todo para vivenciar a experiência. As pessoas falam que o que acalma é água com açúcar, mas o que acalma mesmo é a água do mar”. 

Foi assim que Paula Ravenala, de 35 anos, descreveu o que sentiu após tomar banho de mar com a cadeira anfíbia, adaptada para pessoas com deficiência, durante o Praia Acessível, na Orla da praia de Pajuçara, na manhã deste sábado (30).

Além do banho acessível, o projeto, que é voltado às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, teve aula de zumba, dança, vôlei, futsal, aferição de pressão arterial, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e serviços fisioterapêuticos, com equipes da Uninassau.

Paula aprovou a experiência de banhar-se no mar da Orla da Praia de Pajuçara com o auxílio de cadeira anfíbia. Foto: Émile Valões / Ascom Semtel
Paula aprovou a experiência de banhar-se no mar da Orla da Praia de Pajuçara com o auxílio de cadeira anfíbia. Foto: Émile Valões / Ascom Semtel

Presidente da Associação de Surdos de Maceió, Kleverson Oliveira destacou a relevância da ação gratuita através da tradutora e intérprete de libras do grupo, Kelly Oliveira.

“Mais do que lazer, o Praia Acessível contribui para a autoestima, a saúde física e mental de todos os integrantes da Associação de Surdos de Maceió. Nós estamos sempre participando porque sabemos da relevância social do projeto”, pontuou. 

Kleverson Oliveira agradece, em libras, apoio da Prefeitura de Maceió e de Patrícia Mourão com a promoção de mais uma edição do projeto. Foto: Émile Valões / Ascom Semtel
Kleverson Oliveira agradece, em libras, apoio da Prefeitura de Maceió e de Patrícia Mourão com a promoção de mais uma edição do projeto. Foto: Émile Valões / Ascom Semtel

Ainda segundo Kelly, a associação tem em média 300 atletas surdos entre pais e filhos. Ela se emocionou bastante ao destacar a dimensão pessoal do trabalho que realiza.

“Desde os 13 anos, sou voluntária da comunidade de surdos da capital. Para mim é uma satisfação muito grande participar do Praia Acessível, pessoalmente e profissionalmente. Inclusive, tenho um tio que é surdo e tem deficiência intelectual. Então, eu peguei paixão e amor pela causa”, destacou.

Representantes das principais instituições parceiras do Praia Acessível participaram desta edição do projeto, como a Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (APAE), A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas (APAE), além da Associação de Surdos de Maceió.

Sobre o Projeto

O Projeto Praia Acessível, coordenado pela Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), é realizado mensalmente em parceria com entidades e ONGs que atendem esse público. Porém, as cadeiras anfíbias estão disponíveis para empréstimo todos os dias da semana.

Elas facilitam o deslocamento na areia do mar e tem capacidade de fazer flutuar na água. Para solicitar o empréstimo é necessário agendar com o coordenador do projeto, João de Barros, pelo número (82) 9102-4596. O tempo de permanência com o equipamento é de até sete dias.

*Com Ascom Semtel

Categorias
Cotidiano Home Notícias

Maceió é, pela primeira vez, sede do maior evento de empreendedorismo júnior do mundo em agosto

De 18 a 21 de agosto será realizado o ENEJ – Encontro Nacional de Empresas Juniores, em Maceió, no estado de Alagoas. O festival do empreendedorismo júnior pretende reunir cinco mil jovens para debater soluções e ideias inovadoras. A realização é da Brasil Júnior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores) com o apoio da Prefeitura Municipal de Maceió.

Segundo a Presidente Executiva da Brasil Júnior, Beatriz Nascimento, é a primeira vez que o evento será realizado ao ar livre e com uma estrutura diferenciada. “Estou muito feliz em levar para Maceió o maior evento de empreendedorismo jovem do mundo, que é o nosso Rock in Rio do empreendedorismo. Reforçar a importância da cultura empreendedora é um dos principais objetivos do ENEJ”, afirma.

A Brasil Júnior é uma organização sem fins lucrativos cuja principal missão é representar e potencializar o Movimento Empresa Júnior como agente de formação de lideranças comprometidas e capazes de transformar o país em um Brasil Empreendedor. A Brasil Júnior conta com mais de 33 mil empresários (as) juniores, divididos em 301 instituições de ensino superior e mais de 1.500 empresas juniores, presentes nas 27 unidades federativas.

O Prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, destaca que o evento irá conectar pessoas, buscar novas soluções e ideias para muitas dores que são apontadas pelos jovens empreendedores. “Temos o privilégio de sediar este evento em Maceió, que é uma cidade criativa, inclusiva e cada vez mais inteligente. Vamos conseguir reunir aqui todo o capital intelectual que temos espalhado pelo Brasil. Tenho certeza que, quem vier para cá, sairá transformado deste encontro”.

Além da parceria firmada com a Prefeitura de Maceió, o ENEJ também contará com o apoio de secretarias municipais e do SEBRAE-AL.

Imprensa
Jangada Consultoria de Comunicação
Júlia Bozzetto | julia@jangada.in | 51 9 96321935
Gabriela Clemente | gabriela@jangada.in | 11 9 9541 3452

Categorias
Home Inspiradoras Notícias

Usuária do Cadastro Único, dona de casa participa de cursos oferecidos pelo programa em Maceió: “aproveitando a oportunidade”

Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas

Usuários do Cadastro Único estão tendo a oportunidade de mudar a realidade através dos cursos profissionalizantes ofertados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), realizados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Esses cursos garantem um posicionamento melhor no mercado de trabalho e renda extra para os alunos que quiserem trabalhar por conta própria.

A dona de casa, Rosélia Souza, de 55 anos, está participando pela segunda vez dos cursos profissionalizantes disponíveis. Ela já fez o de costura industrial e a agora está fazendo o de padeiro.

“Esses cursos deixam a gente pronta para aplicar o que aprendeu,  podendo trabalhar em casa e seguir em frente com uma profissão. Não teria a condição de pagar cursos tão bons assim. Agradeço muito e estou aproveitando a oportunidade. E em breve estarei tendo uma renda extra, fazendo o que aprendi na minha casa”, disse Rosélia.

Cursos profissionalizantes mudam realidade de usuários do Cadastro Único
Além do curso gratuito, alunos recebem auxílio alimentação e transporte. Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas

A turma do curso de padeiro tem 25 alunos e  além de pães, eles vão aprender a fazer bolos, biscoitos e bolachas. O instrutor, Lucas Carloman, falou um pouco do desempenho dessa turma.

“Nessa turma temos muitos alunos desenrolados. Aqui no Senai sempre recebemos ligações de empresas para indicar alunos. E com certeza dessa turma sairão bons profissionais que indicaremos para trabalhar”, disse o professor.

Instrutor, Lucas Carloman orientando alunos. Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas
Instrutor, Lucas Carloman orientando alunos. Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas

Para participar desses cursos é necessário que os usuários possuam a idade mínima de 14 anos e estejam cadastrados no CadÚnico, possuindo uma renda per capita familiar de até R$ 210,00. Além disso, os participantes devem cursar no mínimo o 6º ano do ensino fundamental.

Além do curso padeiro, têm turmas do curso de confeiteiro e costureiro industrial do vestuário acontecendo no Senai para usuários do CadÚnico. Nos próximos meses serão abertas novas turmas.

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) disponibiliza todo o material didático, assim como auxílio-transporte, alimentação e certificado do Senai no final do curso.

Alunos estão aprendendo a fazer a fazer pães,  bolos, biscoitos e bolachas. Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas
Alunos estão aprendendo a fazer a fazer pães, bolos, biscoitos e bolachas. Foto: Alisson Frazão/Ascom Semas

*com Ascom Semas

Categorias
Cotidiano Home Notícias

Feiras livres garantem renda e emprego para as famílias de Maceió

Neide em sua banca, na Feira da Jatiúca. Foto: Célio Junior/Secom Maceió

As feiras livres preservam a tradição e a qualidade de produtos fresquinhos e uma boa troca de conversa entre quem comercializa e a clientela. Mas, mais do que a sobrevivência de um espaço popular dentro de grandes centros urbanos como Maceió, as feiras livres garantem renda e emprego para as famílias. 

A Feira da Jatiúca é um dos espaços de comercialização, que gera emprego e renda para as famílias. O ponto é convencional para moradores da parte baixa da cidade, ela é a preferida dos moradores do bairro e da vizinhança, como Pajuçara e Ponta Verde. As bancas da feira livre ficam posicionadas em duas ruas do bairro e por lá tem barracas de primos, tias, mãe e filha, um trabalho que envolve 55 pessoas diariamente conquistando renda.

É essa tradição de família que move a feirante Maria Edineide Ferreira, 43 anos, que tem origens familiares no sertão alagoano. Neide possui uma banca na feira livre há 17 anos e comercializa condimentos, especiarias e utensílios para o lar. O ponto alto da Neide Temperos são as fabricações artesanais dos produtos Sal de Ervas e Tempero Baiano.

“O Sal de Ervas é uma receita da minha avó, que fazia socando tudo no pilão e só usava esse tempero. Hoje eu uso a máquina de moer e passei a comercializar durante a pandemia, quando as pessoas começaram a cozinhar mais”, conta a feirante. 

Cadastramento de feirantes

A Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), que administra mercados e feiras na capital, estuda realizar um novo cadastro dos feirantes e o recadastramento de permissionários para organizar e reordenar os espaços na capital. Titular da Semtabes, Maurício Filho, explica que a necessidade da iniciativa parte de conseguir ter a dimensão de feirantes nos equipamentos públicos e definir políticas públicas direcionadas para os comerciantes. 

“Sabemos que as feiras livres da capital têm um papel importante na valorização das comunidades onde estão instalados esses espaços de comercialização. Elas são mais tradicionais e geralmente o trabalho nas bancas envolve a mobilização de toda a família. Por isso, a necessidade de conseguir realizar um cadastro para direcionar políticas públicas para essas comunidades”, ressalta Maurício Filho. 

Tradicionais feiras livres possibilitam geração de emprego e renda para famílias maceioenses
Foto: Célio Junior/Secom Maceió

A Semtabes também tem em andamento o projeto de instalação de novas feiras livres organizadas em Maceió, a exemplo do Rio Novo e do conjunto Paraíso do Horto. “Queremos melhorar esses espaços e estimular a geração de emprego e renda na capital. E contamos com o apoio da população para se fazer presente e prestigiar nossas feiras e mercados públicos locais”, atenta Maurício Filho, titular da Semtabes.

Para conferir a localização e horário de funcionamento das feiras livres e mercados públicos da Prefeitura de Maceió, basta acessar o site.

*com Ascom Semtabes

Categorias
Estilo de vida Home Notícias

Barbiecore: conheça o estilo do momento nas passarelas

Foto: Reprodução

Venha descobrir a cor que está em alta nas coleções de grandes grifes e closets de famosas!

Quem ama moda deve ter acompanhado os reboliços dos desfiles de alta costura que acontecem ao redor do mundo.

Foto: Reprodução

A grife do estilista italiano Valentino jogou um mar de cor no seu desfile, tanto na semana de moda de Paris como em Roma. A cor mais falada é o “Rosa Valentino”, denominada também como “Pink PP”, cor cuja exclusividade é da marca italiana e que foi criada em parceria com a Pantone, vindo vibrante em todo o desfile da marca, desde a decoração até as peças.

O estilista definiu a cor como o tom da liberdade, individualidade, curiosidade e invenção.

Foto: Reprodução

Bem no estilo barbezinha, celebridades como Tommy Dorfman, Elodie e Anne Hathaway mostraram que é possível usar o rosa da cabeça aos pés de uma forma estilosa e poderosas, as beldades foram algumas destaques do desfile da marca em Roma.

Anne Hathaway. Foto: Reprodução

Valentino não só ousou no seu desfile, mas, também, mostrou que uma cor pode ter várias maneira de produzir um look completo. Desde acessórios, maquiagens, calçados e até os clássicos tubinhos, tudo pode ser colocado no rosa.

Então vai uma dica para quem já amou a tendência, mas, ainda, não sabe como colocar essa cor para jogo:

Use e abuse de acessórios em tons de rosa, vale brincar com meias calças, brincos, unhas e até a maquiagem.

Busque o tom de rosa que você se sinta mais confortável usando – temos uma variedade de rosas dos mais claros aos mais florescentes.

Às mais ousadas pode se jogar na tinta real e investir em um look todo monocromático pink.

Lembrando que logo teremos o lançamento do filme da Barbie, algumas fotos divulgadas das gravações mostram muito rosa por aí. Então, não tenha medo de soltar a Barbie que existe em você e se joga.

O que acharam desse estilo Barbezinha? Usariam?

Eu amo rosa, já vou colocar meus looks para jogo. Beijos e até o próximo texto.

Categorias
Cotidiano Home Notícias

Discussão por choro de criança termina com dois mortos e uma mulher em estado grave

Uma babá, Juliana da Silva, 36, foi atingida por um tiro na cabeça e está internada em estado grave, em Teresina, capital do Piauí. Dois homens morreram baleados, após uma discussão familiar motivada pela irritação de um deles pelo choro de uma criança com transtorno do espectro autista

Segundo a polícia, o instrutor de tiros Daniel Flauberth Gomes Nunes Leal, 38, saiu de casa para brigar com um garoto de quatro anos que chorava, na sexta (29). O menino é filho do servidor público Felipe Guimarães Martins Holanda, 37, irmão da esposa de Leal, que morava no mesmo terreno que o cunhado.

No dia seguinte, o pai da criança apareceu na casa de Leal com uma faca, segundo relato da mulher do instrutor à polícia.

“Ele perguntou ‘cadê o teu marido, eu tô aqui esperando ele’. Ela pediu calma a ele. Nesse momento, Daniel [Leal] escutou e já ia descendo. Quando ele desceu, a mulher dele fechou a porta. Nesse instante o Felipe [Holanda] começa a chutar a porta, a querer arrombar”, relata o delegado Francis Costa-Baretta.

O instrutor então efetuou um disparo de sua pistola 380 contra a porta, mas, em vez de acertar o cunhado, atingiu a babá que cuidava das crianças na área de lazer comum.

Houve confronto físico entre os cunhados e, na briga, Holanda foi atingido por um tiro na virilha e morreu após cirurgia no Hospital de Urgência de Teresina.

Leal foi atingido por tiro na cabeça, provavelmente por acidente com a própria arma, e morreu poucas horas depois. A polícia ainda investiga as circunstâncias, mas as apurações iniciais indicam que a arma do instrutor foi a responsável por todos os tiros disparados durante a briga.

Leal tinha, além da arma do crime, uma pistola 9 mm e um revolver 357, ambos em um cofre. Segundo a esposa relatou aos policiais, comprou recentemente um fuzil, que ainda não foi entregue.

“Hoje as pessoas com a prática esportiva de tiro estão conseguindo arma como se consegue um suvenir qualquer. Arma não resolve nada, te digo isso com 42 anos de polícia”, afirma o delegado.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o número de pessoas com licenças para armas de fogo disparou no governo Jair Bolsonaro (PL) e registrou aumento de 473% em quatro anos. Em 2018, antes do presidente assumir, havia 117,4 mil registros ativos para caçadores, atiradores e colecionadores, os chamados CACs.

No ano seguinte, esse número saltou para 197,3 mil registros, uma alta de 68%, e seguiu em curva ascendente até chegar em 673,8 mil em junho deste ano —o maior valor da série histórica, que começou em 2005.

Além disso, o anuário mostra que o Brasil tem 2,8 milhões de armas de fogo particulares, um aumento de 39% em relação a 2020, quando o país registrava pouco mais de 2 milhões de armamentos particulares.

O governo Bolsonaro editou até o momento 19 decretos, 17 portarias, duas resoluções, três instruções normativas e dois projetos de lei que flexibilizam as regras para ter acesso a armas e munições.

Com informações da Folha de S. Paulo

Categorias
Cotidiano Home Notícias

PM é acionada para caso de violência doméstica no Benedito Bentes

O Batalhão da Polícia Militar (BPM) foi acionado na manhã do domingo (31), para uma ocorrência de violência contra a mulher no bairro do Benedito Bentes, parte alta de Maceió. 

De acordo com as informações do 5º BPM, ao chegar no local os militares encontraram a vítima, de 26 anos, e o suposto autor na residência. 

Ainda conforme as informações, a mulher começou a chorar e confirmou ser agredida pelo suspeito. “A agressão era perceptível visualmente”, diz o Relatório do Centro Integrado de Segurança Pública (CISP). 

Diante da situação, foi dada voz de prisão ao autor e as partes envolvidas foram conduzidas à Central de Flagrantes para que fossem tomadas todas as medidas cabíveis e legais.