Colabore com o Eufemea

Reportagem do Eufêmea sobre descaso a mulher em delegacia de Arapiraca é repercutida por deputada na ALE

Foto: Ascom ALE

Durante a sessão na Assembleia Legislativa de Alagoas nesta terça-feira (28), a deputada estadual Gabi Gonçalves usou a tribuna da Casa e citou a matéria divulgada no Eufêmea no último sábado (25) sobre uma mulher que denunciou à reportagem que não conseguiu fazer boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil de Arapiraca e ainda foi questionada sobre a “necessidade” do registro pelo chefe de operações que estava de plantão.

No discurso, a deputada disse que precisava registrar a preocupação e pediu atenção para casos como esse. “Não é preciso lembrar que a função primordial de todos os agentes da segurança pública é a proteção de cada cidadão, dos vulneráveis e em especial, de nós mulheres”.

Ela ressaltou que é “lamentável que um agente ‘teoricamente preparado’ tenha debochado da dor daquela mulher”.

“E se a vítima fosse uma filha dele? Se fosse a mãe? Alguém que ele tivesse uma proximidade? Será que a conduta seria a mesma?”, questionou.

A parlamentar afirmou que o dever do Estado não é somente abrigar e orientar as vítimas, mas também proteger e respeitá-las. “Registro aqui o meu repúdio”.

Raíssa França

Raíssa França

Cofundadora do Eufêmea, Jornalista formada pela UNIT Alagoas e pós-graduanda em Direitos Humanos, Gênero e Sexualidade. Em 2023, venceu o Troféu Mulher Imprensa na categoria Nordeste e o prêmio Sebrae Mulher de Negócios em Alagoas.